Objetivo é preparar o Esquadrão Pantera (5°/8° GAV) para atuar em missões de alto grau de risco e complexidade.

O Exercício Técnico de tiro lateral terrestre do Esquadrão Pantera (5°/8° GAV) foi realizado entre os dias 30 de setembro e 11 de outubro, no Campo de Instrução de Santa Maria (CISM), no Rio Grande do Sul.

A bordo dos helicópteros H-60L Black Hawk, a Unidade Aérea realizou voos diurnos e noturnos, adaptação para os novos pilotos e tripulantes, além de formação para o uso dos óculos de visão noturna NVG (do inglês, Night Vision Goggles).

Campanha de tiro lateral capacita equipagens de asas rotativas em Santa Maria (RS).

O Esquadrão realizou os tiros com as metralhadoras laterais Minigun M-134, calibre 7.62mm, com cadência de 3.600 tiros por minuto. Os militares fizeram o adestramento das táticas e técnicas de emprego armado em alvos terrestres.

O objetivo do treinamento é preparar o Esquadrão que é acionado para atuar em missões de alto grau de risco e complexidade, que visam coibir delitos como narcotráfico internacional, contrabandos e descaminho, tráfico de armas e munições, crimes ambientais e garimpos ilegais.

De acordo com o Comandante do Esquadrão, Tenente-Coronel Ricardo Da Cas, alinhado com técnicas de navegação tática, o armamento lateral do H-60L é primordial para a autodefesa dos helicópteros.

“O Exercício permitiu treinar as equipagens do 5º/8º GAV para um possível emprego em Ações de Força Aérea que requeiram a utilização do armamento lateral, tanto de dia como à noite. É fundamental para as nossas operações, pois assegura a capacidade de autodefesa em território hostil”, destacou o Comandante do Esquadrão.


Fonte: Ala 4 – Edição: Agência Força Aérea, por Tenente Elias – Fotos: Tenente Luiz Fernando

Anúncios

1 COMENTÁRIO