Um F-35 dispara um AIM-120C-7 AMRAAM durante testes nos EUA.

O Departamento de Estado dos EUA aprovou uma possível venda de 160 Mísseis Ar-Ar de Médio Alcance (AMRAAM) AIM-120C-7 ao Japão no âmbito do programa de Vendas Militares Estrangeiras (FMS) por um custo estimado de US$ 317 milhões.

A Agência de Cooperação de Segurança e Defesa (DSCA) emitiu a certificação exigida notificando o Congresso sobre essa possível venda em 16 de maio de 2019. A DSCA, como parte do Departamento de Defesa dos EUA, fornece assistência financeira e técnica, transferência de material de defesa, treinamento e serviços para aliados e promove contatos entre militares.

O Governo do Japão solicitou a compra de cento e sessenta (160) AIM-120C-7 Mísseis Ar-Ar de Médio Alcance Avançado (AMRAAM) e uma (1) seção de orientação AIM-120C-7 AMRAAM. Também estão incluídos contêineres, suporte de armas e equipamentos de suporte, peças sobressalentes e de reparo, engenharia de governo e do empreiteiro dos EUA, serviços de suporte técnico e logístico e outros elementos relacionados de apoio logístico e de programas.

A proposta de venda desses mísseis proporcionará ao Japão uma capacidade crítica de defesa aérea para ajudar na defesa da pátria japonesa e do pessoal dos EUA estacionados lá, disse uma declaração da DSCA.

O contratante principal será a Raytheon Missile Systems, de Tucson, Arizona.

O Míssil Ar-Ar de Médio Alcance AIM-120, ou AMRAAM, é um moderno míssil ar-ar além do alcance visual (BVRAAM) capaz de operar tanto de dia como a noite.

Emprega orientação de radar com transmissão-recepção ativa em vez de orientação de radar de recepção semi-ativa, tem a vantagem de operar na forma de “dispare-e-esqueça”.

O desenvolvimento do AIM-120C-7 começou em 1998 e incluiu melhorias no rastreamento e maior alcance. Foi testado com sucesso em 2003 e atualmente está sendo produzido para clientes dos EUA e estrangeiros.

Anúncios