A aeronave An-225 fica camuflada no ambiente nevado de Kiev, quando chegava para pouso após seu primeiro voo no dia 21 de dezembro de 1988. (Foto: Antonov Airlines)

No dia 21 de dezembro de 1988, o maior avião de transporte do mundo, o Antonov An-225 “Mriya” realizava seu primeiro voo.

O primeiro voo de teste foi o resultado de quatro anos de trabalho, segundo a operadora da aeronave, Antonov Airlines. A ‘Mriya’ decolou no seu voo inaugural, em uma noite de neve e vento em Svyatoshyn, Kiev, Ucrânia, a partir do do aeroporto da Antonov, atualmente chamado Kyiv Hostomel Airport.

A aeronave era controlada por uma tripulação composta por Oleksandr Galunenko, capitão, Sergii Gorbik, co-piloto, Sergii Nechaev, navegador de teste, Oleksandr Shuleschenko, e os engenheiro de voo de teste, Volodymyr Gusar, Vyacheslav Belousov, engenheiro de vôo de teste, Mykhaylo Kharschenko.

O Antonov Design Bureau, agora conhecido apenas como Antonov, projetou e construiu o aeronaves durante o final dos anos 80 para ajudar o programa espacial soviético. Ele transportou o ônibus orbital Buran e os componentes do foguete Energiya e foi projetado para também ser usado como lançamento ao espaço do sistema de transporte aeroespacial reutilizável.

A aeronave An-225 com a Buran.

No total, o Antonov An-225 transportou a Buran por 28 horas e 27 minutos em 14 voos diferentes pela União Soviética. Quando a Cortina de Ferro desmoronou e várias repúblicas declararam independência, o programa espacial soviético também desmoronou, tornando o Mriya obsoleto por quase uma década. Mas, devido à demanda de transporte de carga mais pesada do que o An-124 podia suportar, em 2000, a Antonov iniciou a restauração do An-255 para uma condição de aeronavegabilidade.

A aeronave An-225 estabeleceu 462 recordes de aviação, incluindo 240 recordes mundiais e 222 recordes nacionais na Ucrânia.

Em 2013, a Administração Estatal de Aviação da Ucrânia aprovou os documentos para estender o serviço da aeronave e o tempo operacional de 20.000 horas de voo, 4.000 voos e 45 anos de operação. Isso significa que o único An-225 será operado pelo menos até 2033.

Questões ambientais, como emissões de ruído e gás, também estão sendo abordadas, já que o operador da maior aeronave equipará o An-225 com novos motores, o D-18 série IIIM, confirmou o porta-voz da empresa.

Anúncios

3 COMENTÁRIOS

  1. Última notícia que tive do An-225 é que estava na Itália estragado, e isso já faz alguns meses, não estou vendo falar em vôos dele pelo mundo mesmo…

  2. Aeronave simplesmente colossal!
    A engenharia soviética (somente a engenharia), foi espetacular no seu tempo.

Comments are closed.