Os A-4AR Fightinghawk são a “ponta de lança” da Força Aérea Argentina.

Como parte do Exercício “Soberania”, realizado na Base Aérea Militar de Río Gallegos, a “Fuerza Aérea Argentina” (FAA) realizou o lançamento de míssil nesta terça-feira.

O “Grupo 5 de Caza” efetuou o lançamento de mísseis ar-ar AIM-9M Sidewinder, a principal arma de combate dos A-4AR Fightinghawk que os argentinos possuem.

Em conformidade com o Plano Anual de Exercícios da Força Aérea Argentina, o Exercício “Soberania 2019” está ocorrendo na parte sul do país, com o objetivo de treinar pessoal em todos os cenários do extenso território.

Piloto Argentino observa lançamento de um Sidewinder.

Durante as etapas que compõem o exercício, a implantação de meios de apoio operacional permitirão que as equipes envolvidas sejam treinadas em operações ar-ar, ar-terra, controle radar, busca e salvamento em combate por mar e terra, durante o dia e noite, além de todas as tarefas que fazem a Defesa Aeroespacial Integral do território argentino.

Dessa forma, a Força Aérea Argentina mantém em seu efetivo o espírito de seus antecessores, exercendo soberania do céu em todos os cantos do país.

Anteriormente, a FAA havia lançado um Sidewinder com um Mirage IIIEA.

Nas imagens, observam-se as inscrições em homenagem ao brigadeiro (R) Carlos “Talo” Moreno, falecido nesta terça.

Mecânico “batiza” míssil em homenagem a herói de guerra argentino.

Após uma longa negociação, a Armada Argentina comprou cinco aeronaves Super Etendard Modernisé (SEM) adquiridas da França. Os jatos chegaram no porto de Ingeniero White, em Bahia Blanca em 09 de maio de 2019. Os mesmos ainda estão sendo montados e revisados antes de voarem novamente (sem previsão) afim de complementarem os vetores da Força Aérea.


FONTE: Fuerza Aérea Argentina

Anúncios

17 COMENTÁRIOS

  1. É tão incomum que vira notícia ahah, as "forças" sul americanas deveriam fazer o favor de fechar as portas, seria uma economia muito bem vinda, principalmente as brasileiras.
    O Ciro Gomes disse numa entrevista no Panico da jovem pan que o comando gosta de cartão corporativo e luxo, carrão preto e tal ahahah, ja tem meu voto.

    • A alma das Forças Armadas Latino Americanas foram corrompidas desde o início de sua existência..

    • 1 – É bom ressaltar que as FA da America do Sul está no estado que está em boa parte pelo Comunismo, mais conhecido atualmente como Esquerda.

      2 – Lembrando que as FA fazem patrulha no Brasil pela fronteira, e já interviram em varias vezes contra influencia estrangeira, a talvez mais grave foi a da Guerra da Lagosta, entre 1961 e 1963. Em 1991 a FARC atacou uma base do EB matando e ferido soldados, originando na operação Operação Traíra, anos mais tarde voltou a ter conflito, mas o EB entrou dentro do território da Colômbia por denuncias matando integrantes da FARC. As 3 Forcas Armadas também ajudam em inúmeras outras coisas, como combate a incêndio, busca e salvamento, desastres, policiamento.

      • Mimimimimimimi
        Você não se lembra mas foi com a esquerda que saiu scorpene, gripen, guarani, h225m dentre outros…
        Na Venezuela do Chaves, segundo super trunfo era a melhor força da região.

        Sobre atuação das forças br, outro dia vi uma matéria que os soldados estão ajudando a digitalizar processos pro judiciário kkkkkkkkkk.

        Vamos torcer pra esse governo inalgurar algo criado por ele, até agora só do governo passado

        • Legal, o cara lê a Wikipedia pela metade, e se acha o espertalhão.

          Vou resumir, pq discutir com esquerdalha é perder tempo.

          – A maioria dos projetos aprovados pela Esquerda, mais precisamente no período do PT, já se arrastava por anos ou décadas, um exemplo é o projeto nuclear que deu inicio lá anos 70, assim como o F-X em 1999, o do projeto Guarani começou em 1990.

          – Aconselho a você entrar em um quartel, e verá o descaso e o quanto está abandonado estão, meu primo que serviu disse que as beliches e armários estavam tudo podre e enferrujados, que mais tarde causou um acidente grave. Eu quando fui me alistar, tinha que olhar para o chão para não cair, pois nos cantos do teatro que eu estava, só tinha buraco. O EB também estava usando mesas de escolas, mais velha que Fusca dos anos 80. O Treinamento é uma vergonha, a maioria da meia duzia de tiros no primeiro ano e nunca mais dão.

          – Serio que você citou a Venezuela? O País que falta comida e papel higiênico? Kkkkkkkkkk, Os aviões da Venezuela estão praticamente no chão, o treinamento dos pilotos de lá deve ser um dos piores do mundo, e teve aquele caso do navio petroleiro que estava sujo, o casco não tinha como limpar, pois a Venezuela não tinha porto qualificado.

          Vai comer teu pão com mortadela que tu ganha mais.

  2. Uma dúvida para os entendidos do assunto, a Argentina tem este AIM-9M e o Brasil usa o que algo equivalente, melhor ou pior?

    • A MB, se a memória não me trai, usa o AIM-9. A FAB "é" para usar o Derby e o Python III e IV. A vantagem do Derby é que ele pode atuar nos dois modos: visual (WVR) e BVR. Já o Python e o AIM-9M praticamente se igualam, talvez pouca coisa de melhor para o Python.

        • A marinha usa o AIM9H. Eles vieram de brinde na compra dos A4. É uma versão bem antiga e sequer são all-aspect. Foram feitos alguns lançamentos. Como mísseis tem validade, não sei se a MB os recertificaram.

          O AIM9 H é do final da guerra do Vietnam. O AIM 9M e o Python 3 são da década de 80.

          • Faltou no meu comentário a letra "H" depois do AIM-9.

            O H é uma "manutenção" do G e foi posto em serviço em 1965!!!

            Esses AAMs durão anos! Décadas se bem armazenados. O quê eles não suportam é serem usados para treinamento. O AIM-9B suportava 3 voos de instrução, depois se tornava inútil.

            • Não me refiro ao desgaste do seeker dos mísseis IR, mas do combustível de qualquer míssil estocado.

              A US Navy tem um programa que busca novos combustíveis que não se degradem com o tempo.
              https://www.sbir.gov/sbirsearch/detail/1208601

              Pelo tempo que o AIM9H ficou estocado, acredito que o combustível tenha que ser trocado.

              Se não me falha a memória, a Avibras trocou o combustível de Exocets da Marinha.

            • Não só treinamento. A partir do momento que o míssil e colocado na aeronave, seu tempo de vida cai drasticamente. Uma vez li que o AMRAAM dura apenas 7 horas em voo. (Devido as vibrações da aeronave e atrito). Depois ele ou é reformado ou descartado.

Comments are closed.