França está com baixa disponibilidade em sua frota de garceiros Hercules.
França está com baixa disponibilidade em sua frota de cargueiros Hercules.

Apenas 1/4 da frota de Lockheed Martin C-130 Hercules da França está disponível para serviço em qualquer momento, segundo dados oficiais.

De acordo com os números, a disponibilidade dos 14 C-130s da França atingiu a baixa de 26,2%, equivalente a apenas 3 ou 4 aeronaves prontas para voo.

A frota francesa C-130, hoje com 30 anos de idade de média, teve uma taxa de disponibilidade de 72% em 2011, mas desde então tem vindo a diminuir. No entanto, um programa de atualização foi decidida em meados desse ano, com a entrega de aviões modernizados esperados entre 2019 e 2025.

Estes números, que respondem a uma pergunta escrita por um representante do parlamento francês, também fornecem alguns detalhes sobre outras frotas aéreas. A frota francesa C-160 Transall é ainda mais antiga (36 anos em média), mas tem uma taxa de disponibilidade de 45,6%, um aumento de 40,1% em 2014. Dito isto, a frota da Transall diminuiu constantemente de 46 aeronaves em 2011 para 24 Em 2015, um fator que poderia ter aliviado a situação das peças de reposição.

Fonte: IHS Janes


Nota do editor: Segundo os mesmos dados, a disponibilidade do Rafale seria de 48,5%, será que a Força Aérea Francesa tem um problema de logística?

Anúncios

15 COMENTÁRIOS

  1. Baixa disponibilidade nos C-130 e o A-400 "civil",olha a francesada comprando mais C-130 ou ,se bobear ,ate mesmo KC-390 "carrinho de mão".Seria ironico ver a França operando KC-390.

    • É… mas convenhamos que a França operando KC-390 é algo meio impossível de acontecer.

  2. Acho difícil rolar KC, ainda mais depois da "corta phoda" que demos neles com os Rafale. Mas quem sabe, por outro lado compramos super submarinos e hiper high power helicopteros, quem sabe né…

    • Com o contrato do SubNuc em mãos, pode ter certeza que a perda do Rafale nem doeu tanto.

  3. Forcas Aéreas são "brinquedos caros". O C130 é uam aeronave com progarmas de manutencão antigos, muitos itens e sistemas que entram em pane, sistemas complicados e antigos. Não é fácil operar o C130 sem muito dinheiro em caixa. Apesar de pertencer ao Primeiro Mundo, a França tem orçamentos restritos na Defesa. O KC390 tera uma manutenção menos complicada e menos dispendiosa…quem sabe terá uma disponiblildade maior.

  4. Confesso que me surpreendeu a quantidade de C-130 operando na Força Aérea Francesa e ainda mais a baixa disponibilidade dos Rafale. Esperava mais nos dois quesitos!

    • Mas a Indonesia precisa dos Hercules. Eles são um porrilhão de ilhas, o suporte aéreo é imprescindível. E a França? Der mole ela nem precisa deste C-130…

      • Mas a gente tambem, e de três Esq. só sobrou uns poucos C-130 no Galeão, dizem que não passam de 5 disponíveis.
        Veja este vídeo com 10 C-130 lançando paraquedistas, filmado de dentro da cabine de um deles na Indonésia em 2014.
        C 130 TNI AU Fly Formation & Parachute Jumping: http://youtu.be/FNAf2iRDwCM

  5. Rafale com pouco mais de 48% de disponibilidade na França, país onde supostamente os custos de operação deveriam ser mais em conta, só atesta o alto custo para manter e operar este vetor. Deve ser muito bom, mas é caro pra baraio.

  6. Com relação à disponibilidade do Rafale, imaginando que tivesse vencido o FX-2, o quanto custaria pra ficar parado no hangar??

    Medo!

Comments are closed.