Seis caças Dassault Rafale C, pertencentes ao destacamento da força aérea francesa nos Emirados Árabes Unidos, saem de seus hangares para uma missão noturna de treinamento. (Foto: Armée de L’Air)

Estas últimas semanas têm sido uma oportunidade para as tripulações dos caças Rafale do Esquadrão de Caças 1/7 “Provence” das forças francesas estacionadas nos Emirados Árabes Unidos (FFEAU) para aprofundar a sua cooperação operacional com vários parceiros estratégicos.

Vinte e oito missões foram realizadas em quatro dias na Base Aérea 104, no Golfo Pérsico, metade das quais foram operadas em conjunto com os Emirados Árabes Unidos e as Forças Aéreas Marroquinas sobre a região. Essas missões aéreas envolviam entre quatro e seis aeronaves francesas e eram realizadas exclusivamente à noite.

Essas intensas atividades de preparação noturna permitiram que as equipes reforçassem sua capacidade de força em um teatro operacional, uma de suas principais missões durante o pré-posicionamento nos Emirados Árabes Unidos.

Este treinamento de alta intensidade é adicional ao envolvimento dos aviadores da Base Aérea 104 na Operação Chammal. Nos últimos três anos, estes aviadores têm apoiado a coalizão internacional através da realização de missões de inteligência, ataques aéreos planejadas ou missões de apoio aéreo às forças de segurança iraquianas que operam no solo, graças à versatilidade da aeronave Rafale. Eles também hospedam regularmente uma aeronave Boeing C135FR usada para reabastecer aeronaves da coalizão.

Lançada em 19 de setembro de 2014, a Operação Chammal representa a contribuição da França para a Operação Inherent Resolve e hoje mobiliza cerca de 1.100 soldados. A pedido do governo iraquiano e em coordenação com os aliados da França na região, a Operação Chammal é baseada em dois pilares complementares: um pilar “treinamento” para unidades de segurança nacional iraquianas e um pilar “apoio” para ajudar as forças locais envolvidas no campo contra o Daesh e atacar as capacidades militares do grupo terrorista.

Anúncios