Helicópteros AH-64D Apache e Ka-52 Alligator visto no convés do LHD da classe Mistral da Marinha Egípcia.

A Marinha do Egito realizou manobras militares com seu navio de desembarque (LHD) do tipo Mistral e foi a oportunidade de colocar frente a frente os helicópteros de ataque Kamov Ka-52 Alligator e os AH-64D Apache da Força Aérea Egípcia.

O exercício de desembarque anfíbio das Forças Navais Egípcias ocorreu no Mediterrâneo, no dia 11 de dezembro de 2019, com as imagens divulgadas esta semana. Os dois tipos de helicópteros foram usados ??no LHD pela primeira vez.

A embarcação ENS Gamal Abdel Nasser (L1010) da classe Mistral é um dos navios que deveriam fazer parte da Marinha Russa com base em um contrato assinado com Paris. Mas o ex-presidente francês François Hollande proibiu o fornecimento do UDC Mistral para Rússia, apoiando o regime de sanções anti-russo. Posteriormente, a Rússia recebeu uma compensação de 1 bilhão de euros e os navios de Paris foram vendidos para o Egito.

O Egito, por sua vez, formando a ala aérea do Mistral, assinou contrato com a Rosoboronexport em 2015 para a compra de 46 helicópteros de combate Ka-52. Agora, são esses helicópteros que são usados ??nas manobras com a Marinha do Egito. O Egito foi o primeiro cliente estrangeiro desse tipo de helicóptero, que está sendo entregue desde 2017.

Além disso, estão em andamento negociações com o Egito sobre a venda de um lote de helicópteros Ka-52K a bordo de navios com base em dois LHDs Mistral egípcios.

Vale ressaltar que, além dos Ka-52 russos, a Marinha egípcia usa o Apache americano como parte da ala aérea do porta-helicópteros Gamal Abdel Nasser (e este é o ex-Vladivostok). Também para a operação de desembarque são utilizados helicópteros SN-47C Chinook.

Helicóptero SN-47C Chinook.

Quanto aos Apaches, em 1995, a Força Aérea Egípcia fez um pedido para 36 helicópteros AH-64A. Esses Apaches foram entregues com a mesma aviônica da frota dos EUA na época, exceto equipamentos de rádio nacionais. Em 2000, a Boeing anunciou um pedido para remanufaturar a frota Apache existente do Egito para a configuração AH-64D, exceto o radar Longbow, que foi negado pelo governo dos EUA.

As imagens mostram como o americano AH-64D Apache coexiste com o russo Ka-52 durante a realização de exercícios sob a proteção de equipamentos de defesa aérea do exército do Egito.

O primeiro dos dois navios L1010 Gamal Abdel Nasser (ex-russo “Vladivostok”) foi transferido para a Marinha do Egito em Saint-Nazaire em 2 de junho de 2016 e chegou a Alexandria em 23 de junho de 2016. O segundo navio L1020 Anwar al -Sadat (ex-russo “Sebastopol”) foi transferido para o Egito em 16 de setembro de 2016 e chegou a Alexandria em 1 de outubro de 2016.

Em uma etapa das manobras, as plataformas de desembarque desembarcaram veículos blindados equipados com metralhadoras na costa. A força de desembarque imediatamente entrou na batalha com um inimigo fictício.

O comando das forças egípcias não esconde o fato de que os exercícios de desembarque e uso de helicópteros de ataque visam demonstrar aos países estrangeiros sua prontidão para defender os interesses do Egito na vizinha Líbia. Primeiro de tudo, este é um sinal para Turquia, que pretende enviar seu contingente militar à Líbia para ajudar o exército de Fayez Sarraj.

O Egito solicitou mais 12 apaches AH-64D Block II com radares Longbow através de uma venda militar estrangeira (FMS) em 2009.

Anúncios

2 COMENTÁRIOS

  1. A Turquia não subestime o Egito, eles tem um força armada grande, moderna e bem profissional e além disso vão estar ao lado de casa. Agora mudando um pouco de assunto precisamos de alguns helicópteros de ataque para o Atlântico e para o Bahia.