O segundo e terceiro protótipo do Gripen E durante um voo em formação. (Foto: Saab)

A Saab avança com os testes do Gripen E, e divulgou hoje as imagens de um voo de teste com as duas mais recentes aeronaves Gripen E, designadas 39-9 e -10 voando em formação.

O voo realizado recentemente serviu para testes de sensores e sistemas táticos. O terceiro protótipo realizou seu primeiro voo em junho deste ano. O primeiro voou em junho de 2017 e o segundo em novembro do mesmo ano.

A Saab produziu até agora três aeronaves de teste do Gripen E, usadas para testar toda capacidade do caça antes da entrega dos modelos finais de produção.

O protótipo 39-10 é o primeiro com a estrutura-padrão de produção em série. O protótipo 39-9 está sendo usado para testes de sistemas táticos. O primeiro protótipo (39-8) está sendo usado principalmente para testes de fuselagem e controle geral de voo.

Após os testes concluídos, a Saab vai começar a entrega para os clientes: as forças aérea da Suécia e do Brasil. A produção em série já começou em fevereiro deste ano.

A Suécia deve receber o primeiro de 60 Gripen Es em 2019, com entregas até 2026. O único cliente internacional até o momento, o Brasil, encomendou um lote inicial de 28 Gripen Es e oito Gripen Fs de dois lugares a serem entregues entre 2019 e 2024.

Anúncios

16 COMENTÁRIOS

  1. Acredito que assim que começarmos a receber os primeiros Gripen teremos o encaminhamento de um segundo lote, eu só acho que deveríamos ter uma quantidade maior de Gripens F pois como é um caça com ótima tecnologia inclusive pra trabalho em rede acredito que poderíamos ter um caça comandando alguns drones de ataque diminuindo assim a quantidade de aviões pilotados por humanos. Isso seria um futuro bem próximo pra nossa FAB e aumentaria e muito nosso poder aéreo onde poderíamos ter poder ofensivo e também de inteligência bem mais abrangente, não acredito que seja tão complicado assim montar um sistema de combate e reconhecimento baseado neste princípio, demora mas tem como ser feito e ser bem efetivo.

  2. Incrivel sua semelhança com aquele caça da década de 80, o Saab JAS-39, ou com o Northrop F-5E/F Tiger II. Pode ser somente mera semelhança. Se colocado ao lado de um F-35 Lightning II o choque será brutal, o pior que FAB pagará o mesmo valor por essa antiguidade.

    • Sim..
      Da mesma forma o SH é incrivelmente semelhante ao F-18 da década de 80..
      O F-15 e o F-16 também têm a mesma cara desde a década de 70..
      Até a maior Força Aérea do mundo (USAF) também voa antiguidades por muito tempo.
      .
      Quem quer estar no topo sua a camisa e desenvolve.
      Quem não pode, paga e se submete a quem pode.

      • Exato, a USAF fica deslumbrada com novos F-16, F-15 e a USNAVY com novos F-18E/F. Vemos isso todos os dias. Ver um Gripen NG voando é a mesma sensação em ver um Chevette zero quilometro saindo da linha da GM hoje. O pior é que o Chevette custa o mesmo que um Corvette Stingray 2019. Não faz o menor sentido, mas no Chevettinho a FAB colocou um virtual cockpit, e tem uma plataforma pra deixar brigadeiros e Elbit com "trabalho" por mais 50 anos. O que a FAB sempre procurou foi um novo F5E para ter onde encostar suas eternas atualizações.

  3. O Gripen NG será um dos melhores 4G da atualidade e com melhor custo/benefício. Será o melhor da América Latina e o melhor que jamais tivemos no Brasil. Com a quantidade certa teremos uma força aérea de respeito. Agora se formos pensar em criar uma força de dissuasão pra encarar um hipotético conflito com uma grande potência nem 36 F-35 ou F-22 seriam suficientes. Então pelo menos por um bom tempo O Gripen é mais do que suficiente pro Brasil.