Cinco aeronaves KC-30A da RAAF taxiam na pista em um inédito Elephant Walk com este tipo de aeronave. (Foto: RAAF)

Pela primeira vez no mundo, foi realizado um Elephant Walk com aeronaves Airbus A330 MRTT. O Esquadrão Nº 33 da Real Força Aérea Australiana (RAAF) colocou ao mesmo tempo cinco aeronaves KC-30A na pista na Base da RAAF de Amberley.

Um Elephant Walk (Caminhada de Elefantes) é um termo de aviação que remonta à Segunda Guerra Mundial, quando formações em massa de bombardeiros aliados taxiavam até a pista para decolar.

Em 15 de novembro, o Esquadrão Nº 33 realizou a façanha com cinco aeronaves, com uma fileira de KC-30As estendendo-se por 500 metros da pista da Base da RAAF de Amberley.

Isso foi possível graças a melhorias significativas no modo como o esquadrão planeja a manutenção da frota KC-30A, proporcionando maior disponibilidade de aeronaves para missões.

Após o taxi em conjunto, quatro aeronaves decolaram de Amberley em missões separadas.

Isso incluiu treinamento de reabastecimento aéreo, desenvolvimento de testes de voo e tarefas de transporte aéreo para apoiar bombeiros voluntários no combate a incêndios florestais na área de Nova Gales do Sul.

O Esquadrão Nº 33 possui no total uma frota de sete aeronaves de transporte/reabastecimento KC-30As.

Das duas aeronaves restantes do esquadrão, uma está voando em uma missão na região do Oriente Médio para a Operação Quiabo, e a outra estava em manutenção pesada programada.

O capitão do grupo (GPCAPT) Steve Pesce, oficial comandante da ala 86, disse que o Elephant Walk com os KC-30A demonstrou uma imensa capacidade estratégica para a defesa australiana.

“O lançamento de cinco aeronaves KC-30A demonstra a capacidade de transportar simultaneamente mais de mil passageiros ou de apoiar mais de 40 Hornets pela Austrália”, disse o GPCAPT Pesce. “Como alternativa, cinco aeronaves podem se posicionar a 1.800 quilômetros da base e descarregar 250 toneladas de combustível para os aviões receptores em quatro horas.”

Cada KC-30A é uma variante fortemente modificada do avião comercial Airbus A330-200 e, com 59 metros de comprimento e 60,3 metros de envergadura, é a maior aeronave da RAAF.

Os sistemas exclusivos do KC-30A – de câmeras montadas externas a pods de reabastecimento de mangueira e cesto montadas sob as asas e uma lança telescópica de 11 metros montada sob a cauda – exigem manutenção cuidadosa para garantir o reabastecimento de outras aeronaves.

Após atrasos no seu desenvolvimento, uma frota de cinco KC-30As foi entregue à RAAF entre 2011 e 2015.

Uma sexta e sétima aeronaves foram entregues em 2018 e 2019, respectivamente.

Desde setembro de 2014, o esquadrão apoia a implantação quase contínua de um único KC-30A na região do Oriente Médio, onde a aeronave foi batizada de ‘Coalition Tanker of Choice’.

As operações no país e no exterior haviam ampliado a força de trabalho do esquadrão, de acordo com seu oficial sênior de engenharia, líder de esquadrão (SQNLDR) David Burns.

“Durante a Operação APEC Assist, em novembro de 2018, quatro KC-30As mantiveram as operações por um total de 157 horas e 1,75 milhão de libras de combustível descarregadas em seis dias intensivos”, disse SQNLDR Burns. “Isso exigiu um aumento significativo da força de trabalho técnica para injetar a manutenção programada necessária na aeronave”.

O ritmo do esquadrão número 33 em 2019 permaneceu alto, com voos de translado dos F-35A que vieram dos Estados Unidos, apoio aos exercícios do Air Combat Group no Japão e no sudeste da Ásia, transporte global de forças internacionais da ONU para o Oriente Médio e uma implantação na região do Oriente Médio.

O Esquadrão Nº 33 também adicionou uma aeronave KC-30A Government Transport Communication (GTC) especialmente modificada à frota para apoiar o transporte governamental e a capacidade adicional de reabastecimento aéreo.

Anúncios