309767_10151280120408422_1557213114_n
Um caça F-15C do 65° Esquadrão Aggressor decola da Base Aérea de Nellis, Nevada, enquanto um A-10 aguarda para decolagem. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)

Entre os dias 21 de janeiro e 1° de fevereiro desse ano, ocorreu na Base Aérea de Nellis, Nevada, o maior exercício simulado de combate do mundo, o Red Flag, que na sua edição 13-2 reuniu aeronaves dos EUA com os caças Gripen da Suécia, Mirage 2000-9 dos Emirados Árabes Unidos e F-16s de Cingapura e Holanda. Acompanhe conosco como foi estar presente durante as operações diárias, pela primeira vez.

530805_10151280097478422_1275415112_n

484788_10151279728733422_865531869_n

De dentro da Base Aérea de Nellis, foi possível fotografar as operações diárias dirante o Red Flag 13-2, que contou com a presença dos Gripens suecos. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)
De dentro da Base Aérea de Nellis, foi possível fotografar as operações diárias durante o Red Flag 13-2, que contou com a presença dos Gripens suecos. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)

O Red Flag nasceu em 1975, como uma forma de melhorar a eficácia dos pilotos e oficiais de sistemas de armas da Força Aérea dos EUA durante as manobras de combate aéreo. Na Guerra do Vietnã, a taxa de vitória em combate aéreo era de 2 para cada aeronave perdida. No conflito coreano, o índice de perda foi muito menor. Para cada 10 aviões inimigos destruídos, os EUA perdia apenas um.

480945_10151278273603422_52287749_n

Voos de caças F-15 e F-16 eram constantes. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)
Voos de caças F-15 e F-16 eram constantes. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)

Hoje, o 414° Esquadrão de Treinamento de Combate é encarregado de planejar e controlar esta formação. Sua missão é maximizar a prontidão de combate e sobrevivência das tripulações participantes no exercício.

67920_10151311782963422_438489916_n

65270_10151279682953422_329375700_n

Caças F-16C de Cingapura, F-22 Raptors e helicópteros HH-60 também estiveram presentes. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)
Caças F-16C de Cingapura, F-22 Raptors e helicópteros HH-60 também estiveram presentes. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)

De acordo com o comandante do 414° Esquadrão de Treinamento de Combate, Coronel Tod Fingal, para este Red Flag estavam presentes 119 aeronaves, 2.700 pessoas destacados, 17 unidades e tinha a participação das forças aéreas dos Estados Unidos, Holanda, Suécia, Singapura, Emirados Árabes Unidos, além da Marinha dos Estados Unidos.

543486_10151328675273422_1887050897_n

Cerca de 75 fotógrafos estiveram presentes no Red Flag. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)
Cerca de 75 fotógrafos estiveram presentes no Red Flag. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)

Cerca de 75 fotógrafos da imprensa norte americana e mundial foram autorizados a entrar na base no dia especial para imprensa. Para ter acesso, é preciso se cadastrar com quase um ano de antecedência. Nesse dia, os fotógrafos podem ficar localizados entre as duas pistas da base e registrar as saídas e chegadas das aeronaves. Em determinados horários, mais de 80 aeronaves decolavam numa sequência enlouquecedora, sendo possível sentir nos pés o estrondo e potência dos motores.

482976_10151280026393422_220667919_n

36490_10151278273923422_526119738_n

Várias aeronaves de apoio e até mesmo bombardeiros participam das missões diárias. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)
Várias aeronaves de apoio e até mesmo bombardeiros participam das missões diárias. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)

Uma vez no ar, as aeronaves chegam a permanecer nas missões por até 3-4 horas (caças) e até 8 horas (aeronaves de apoio e AWACS). No final da tarde, mesmo do lado de fora da base é possível registrar a chegada de várias aeronaves.480945_10151278273603422_52287749_n

Aeronaves Aggressor fizeram o papel de aeronaves inimigas no Red Flag. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)
Aeronaves Aggressor fizeram o papel de aeronaves inimigas no Red Flag. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)

Todas unidades participantes faziam parte das Forças Azuis, enquanto que os 64° e 65° Esquadrões Aggressors do 57° Grupo de Táticas Adversárias compõem as Forças Vermelhas. Durante o exercício, as Forças Azuis voavam missões de interdição aérea, apoio aéreo aproximado, contra ataque defensivo, designação de alvos dinâmica e busca e resgate aéreo de combate. As Forças Vermelhas tentavam dificultar para que as Forças Azuis atingissem seus objetivos através da implantação de táticas atuais usadas pelas forças aéreas hostis em todo o mundo.

321434_10151278269768422_1069146329_n

66447_10151278269688422_2137391292_n

A grande área de treinamento em Nevada possibilita que o Red Flag possa ter tantas aeronaves em voo ao mesmo tempo. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)
A grande área de treinamento em Nevada possibilita que o Red Flag possa ter tantas aeronaves em voo ao mesmo tempo. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)

Estes jogos de guerra são realizados numa área distante ao norte de Las Vegas, uma vasta área na Faixa de Treinamento e Teste de Nevada (NTTR) com 1,17 milhões de hectares de terra e 31.000 quilômetros quadrados de espaço aéreo, com uma pequena área de montanhas com muitos desertos no meio. Esta é a área perfeita para o treinamento deste tipo, uma vez que está longe da população, o que permite cenários mais realistas.

226134_10151285356403422_45574308_n

537060_10151278275413422_1963901526_n

Um F-15C parte da Base Aérea de Nellis, Nevada. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)
Um F-15C parte da Base Aérea de Nellis, Nevada. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)

A Base Aérea de Nellis é também a casa do 547° Esquadrão de Inteligência e da Threat Systems Yard com uma vasta gama de equipamentos da era soviética, incluindo um MiG-23, um MiG-29 e helicóptero Mi-24, além de vários equipamentos de armas terra ar e de apoio. Sua missão é treinar os pilotos e pessoal de serviços conjunto em sistemas de armas dos adversários.

Estes foram os participantes do Red Flag 13-2:

484736_10151278273083422_2025964524_n

138ª Ala de Caça (USAF)  125° Esquadrão de Caça Lockheed F-16C Fighting Falcon Tulsa AFB, Oklahoma

156366_10151278269428422_633765506_n

22ª Ala de Reabastecimento Aéreo (USAF) 349° Esquadrão de Reabastecimento Aéreo Boeing KC-135 Stratotanker McConnell AFB, Kansas

HC-130P_032

23ª Ala (USAF)  71° Esquadrão de Resgate Lockheed HC-130P Combat King Moody AFB, Georgia

529173_10151315104278422_2119040067_n

2ª Ala de Bombardeiros (USAF)  20° Esquadrão de Bombardeiro Boeing B-52 Stratofortress Barksdale AFB, Louisiana

644398_10151312301538422_2023542783_n

366ª Ala de Caça (USAF)  389° Esquadrão de Caça Boeing F-15E Straike Eagle Mountain Home AFB, Idaho

F-16CJ_032

52ª Ala de Caça (USAFE)  480° Esquadrão de Caça Lockheed F-16CJ Fighting Falcon Spangdalem AFB, Alemanha

523336_10151278275418422_1066204160_n

552ª Ala de Combate Aéreo (USAF)  960° Esquadrão de Controle Aéreo Embarcado Boeing E-3 Sentry Tinker AFB, Oklahoma

394773_10151278269463422_1069566513_n

57ª Ala (USAF)  64° Esquadrão Aggressor Lockheed F-16C Fighting Falcon Nellis AFB, Nevada

73729_10151278274093422_1188121656_n

57ª Ala (USAF)  65° Esquadrão Aggressor Boeing F-15C Eagle Nellis AFB, Nevada

555401_10151278274143422_287177580_n

7ª Ala de Bombardeiros (USAF)  9° Esquadrão de Bombardeiro Rockwell B-1B Lancer Dyess AFB, Texas

F-18E_035

Marinha dos Estados Unidos  VFA-25 Boeing F/A-18E Super Hornet NAS Lemoore, California

32150_10151278273463422_1268637915_n

Marinha dos Estados Unidos  VAQ-138 Boeing EA-18G Growler NAS Whidbey Island, Washington

75864_10151278273198422_329178398_n

Força Aérea da Suécia Ala Blekinge F 17 Saab JAS39 Gripen Ronneby, Suécia

529059_10151278269593422_1378475363_n

Força Aérea de Cingapura 425° Esquadrão de Caça Lockheed F-16C Fighting Falcon Luke AFB, Arizona

428158_10151278273883422_192381630_n

Real Força Aérea da Holanda Esquadrão 323 Lockheed F-16AM Fighting Falcon Leeuwarden, Holanda

Red Flag 13-2

Força Aérea e Defesa Aérea dos Emirados Árabes Unidos Esquadrão 76 Dassault Mirage 2000-9EAD Al Dhafra, Emirados Árabes Unidos

A Força Aérea Sueca trouxe para Nellis oito caças JAS39 Gripen C para participar do Red Flag. Para a viagem das aeronaves até Nevada, a Força Aérea da Suécia foi apoiada por dois KC-10 Extender da USAF para reabastecimento aéreo, conforme pode ser visto aqui. Como apoio para os suecos veio junto um C-130 da Força Aérea Sueca.

RED FLAG 13-2
A chegada dos Gripens suecos acompanhados pelo KC-10 da USAF. (Foto: U.S. Air Force)

Red Flag 13-2

537217_10151312279048422_973566059_n

Caças F-16C de Cingapura, F-22 Raptors e helicópteros HH-60 também estiveram presentes. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)
Caças F-16C de Cingapura, F-22 Raptors e helicópteros HH-60 também estiveram presentes. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)

Mesmo tendo acesso dentro da base durante o Red Flag, os fotógrafos eram instruídos sobre as restrições para imagens. Uma dos casos era a proibição para fotografar os caças Mirage 2000-9 da Força Aérea dos Emirados Árabes Unidos, que tiveram como aeronave de apoio um C-17 Globemaster III deles.

269353_10151275423953422_1647887959_n

Caças F-22 de Holloman, e aviões A-10 de Moody estiveram voando durante o Red Flag. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)
Caças F-22 de Holloman, e aviões A-10 de Moody estiveram voando durante o Red Flag. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)

Mesmo não estando na lista de aeronaves para o Red Flag 13-2, caças F-22 Raptor da Base Aérea de Holloman e aeronaves de ataque A-10C Thunderbolt II da Base Aérea de Moody também participaram de missões em separado, se preparando para a próxima edição do exercício.6367_10151278274113422_1143753423_n

Os F-16s dos Thunderbirds realizaram voos de preparação para temporada 2013. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)
Os F-16s dos Thunderbirds realizaram voos de preparação para temporada 2013. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)

Os caças F-16 da equipe de demonstração da USAF, os Thunderbirds, também realizaram voos de treinamento, se preparando para temporada 2013. A Base Aérea de Nellis é o lar dos Thunderbirds.

[nggallery id=31]

O Cavok Brasil gostaria de agradecer ao amigo Ricardo von Puttkammer pela autorização do uso das imagens de um dos eventos mais restritos do mundo. O autor das fotos agradece ao pessoal de Relações Públicas e de Assossoria de Imprensa da Base Aérea de Nellis pelo apoio nos dias reservados para fotos.

Enhanced by Zemanta
Anúncios

15 COMENTÁRIOS

  1. Semdúvida um excelente exercício! E ainda tem gente por aqui que critica quando a FAB participa…

    • Mas pelos deuses! Quem é que tem coragem de criticar a participação da FAB numa RedFlag

      • pois é HMS! isso eu nunca ví por aqui… criticam , eu critico, quem afirma que os F-5M deram "show"!, sem avaliar o contesto…

        abs!

  2. Fotos magníficas! Extraordinárias!!! Uma melhor que a outra!

    Parabéns CAVOK!!!

  3. A foto da chamada de reportagem esta parecendo um F15 da IADF,mas esta mais facil os russos serem convidados doque convidarem israel,sem contar que nao interessa aos eua saber como voa aguias de israel,os mesmos nao servem para futuras operaçoes conjuntas no teatro mundial(muitos preferem voar com o diabo a voar ao lado dos ferozes neshers)

  4. talvez a crítica não se deva ao exercício em sí,mas do vetor que nos participamos,que diga-se de passagem,é uma vergonha,para uma nação,importante,como o Brasil.

    • Isso é verdade. Sem duvida uma honra participar de uma Red Flag, mas no meio de máquinas como essas vermos F-5 quarentões até dói.

      No mais parabéns ao Cavok bela cobertura do evento e as belíssimas fotos!

  5. A turma do Foro de SP adoraria nos ver ser exercitando com a PLAAF ou então com a gloriosa força aérea iraniana Gio!

  6. Ué, se não podia fotografar os Mirage 2000-9, como o caro Ricardo fotografou — e ainda cedeu ao CAVOK? Não estaria ele se “queimando” com o pessoal americano que credencia para os Red Flags futuros? Olha, o CAVOK está ao alcance da USAF com poucas digitadas…

    Falando em Mirage 2000-9, ô avião bonito esse biplace! Tomara que os árabes mastiguem todos, até o osso, para nenhum cucaracha brasileño cobiçá-los tão cedo (nem foram substituídos ainda, nem tem e teria lógica sonhar para tão cedo)…

    Falando em beleza, esses F-15 e B-52 estão sensacionais. Os F-15 Aggressors, no destaque, tem pinturas mais bonitas que algumas soviéticas que eles tentam imitar.

    E para que manter um MiG-23 para treinamento aéreo? É um clássico, muito bonito e veloz, mas qualquer piloto “soviético”, hoje em dia, diz sem pudor que o jato não faz curvas. Tê-lo voando, só se for para testar as habilidades dos mecânicos e do pessoal do almoxarifado…

    Eu falei do F-15 e queria fazer um apelo ao brigadeiro Carlos Baptista Jr., que esteve “presente” aqui dias atrás, falando da confusão feita por um jornalista do Estadão — entre Grifo e Scipio “nos F-5 da FAB”: brigadeiro, preventivamente, ponha de castigo todos os militares do bloco “M”. Hoje, falando sobre o Eagle, dois azuis NÃO SABIAM que as pontas das entradas de ar dos F-15 são móveis! Ganhei aposta fácil, quem diria…

    • Amigo Armand, na materia, para ilustrar a presença do Mirage, utilizamos fotos cedidas pela USAF. O Ricardo somente fotografou os Mirage num local fora da base.

      Abraço,

      Fernando Valduga
      Editor Cavok Brasil

  7. Lindas Fotos, qualidade 100% …Parabéns ao CAVOK e ao Fotografo Ricardo von Puttkammer , são imagens assim que nos fazem ser apaixonados pela aviação.

  8. ja salvei todos…vou botar um por dia como papel de parede no meu note 😀

  9. A USAF colocou 2 esquadrões de aggressor para serem os "caras maus" no treinamento.

    65th Squadron = 24 x F-15c
    64th Squadron = 24 x F-16c

    Uma força aérea na America do Sul, com esses dois esquadrões apenas seria a força aérea mais poderosa do continente. Ou estou enganado ?

    Isso só mostra como é urgente a compra de caças modernos, qualquer um deles, e em quantidade pela FAB.

Comments are closed.