Caça JF-17 Thunder, desenvolvido em parceria entre o Pakistan Aeronautical Complex (PAC) do Paquistão e a Chengdu Aircraft Corporation (CAC) da China.

Autoridades de defesa iranianas e malaias que visitaram a exposição aeroespacial IDEAS 2018, em Karachi, manifestaram interesse no jato de combate JF-17 Thunder, fabricado no Paquistão com tecnologia chinesa.

O general iraniano do Corpo da Guarda Revolucionária Islâmica (IRGC), general Qasem Soleimani, visitou a aeronave de combate na exposição, de acordo com a imprensa local.

O chefe-general da Força Aérea Real da Malásia, Dato ‘Affendi, disse à imprensa: “Estamos participando da IDEAS pela primeira vez e estamos imensamente impressionados com os padrões de exibição de produtos de defesa do Paquistão”.

Oficiais militares da Malásia também conversaram com funcionários do Complexo Aeronáutico do Paquistão (PAC). Embora o PAC tenha vendido a aeronave em vários eventos aeroespaciais internacionais, não há indicação definitiva de que um novo cliente tenha sido encontrado para a aeronave, além das vendas confirmadas para a Nigéria e Mianmar.

Os JF-17, que são utilizados pela Força Aérea do Paquistão (PAF) e vendidos para a Nigéria e Mianmar, atraíram o interesse de países que buscam uma alternativa mais barata em relação ao jato de ataque leve de origem ocidental. Os cerca de US$ 60 milhões de cada avião também são considerados mais baratos do que os aviões de guerra russos concorrentes.

Há muito tempo o Irã está em busca de um substituto para seus antigos caças de 3ª geração. Depois de décadas de estrangulamento financeiro e tecnológico, o Irã está tentando reconstruir sua força aérea.

A opção de comprar jatos de combate JF-17 Thunder é perfeita para o Irã e é bem possível que um contrato para novas aeronaves possa ser assinado em breve.

Anúncios

10 COMENTÁRIOS

  1. JF-17 é o caça perfeito para o Irã, bem como para nossos hermanos argentinos

  2. No caso do Irã eu comparo a China , "dizem isso falam aquilo" depois vão lá e compra o Su 35, agora o Irã interessado em JF 17 , e o poderoso Kowsar?..

    Mas acho isso uma noticia Fake, o Irã tem relações meio conturbadas com o Paquistão , e com certeza se quisesse um caça compraria Chinês ou Russo…

  3. Como de se esperar, a Região da Ásia vai tomando seu rumo de maior independência em todos os aspectos: políticos, econômicos e militares.
    E isso é de fundamental importância, visto que será durante os próximos anos (e muitos) o motor do crescimento mundial.
    E, evidentemente, a China terá papel preponderante neste cenário.

    • Depois da África, é o continente com mais guerras.

      A China é o principal agressor e é odiada pelos vizinhos.

    • O papel preponderante da China vai ser o de fazer os países por ela ameaçados (praticamente todo mundo) comprar armas dos EUA…..

      Aceite Xings!

  4. Só se os paquistaneses quiserem azedar mais a relação com os EUA, que também andam mais próximos da Índia…

    No mais, cadê o "Koisar" (ou sei lá como escreve) e as trocentas versões do F-5?

    Pobre povo iraniano, uma História riquíssima, um povo bom (mais ocidentalizados do que os sauditas, por exemplo) e com essa teocracia no poder.

  5. Eu só penso em tecnologia nativa de 5a geração, tipo Qaher 313 — o resto não interessa…

Comments are closed.