A 134ª aeronave F-35 entregue em 2019, um F-35B entregue no dia 30 de dezembro para o Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA.

A Lockheed Martin entregou 134 aeronaves de combate F-35 Lightning II este ano, excedendo a meta de entrega conjunta do governo e da indústria em 2019 para 131 aeronaves.

A 134ª aeronave F-35 de 2019 foi entregue no dia 30 de dezembro. A aeronave é um modelo F-35B de decolagem curta e aterrissagem vertical (STOVL) para o Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA.

Em 2019, as entregas incluíram 81 F-35s para os Estados Unidos, 30 para países parceiros internacionais e 23 para clientes de Vendas Militares Estrangeiras (FMS).

Cento e trinta e quatro entregas representam um aumento de 47% em relação a 2018 e quase 200% na produção em relação a 2016. No próximo ano, a Lockheed Martin planeja entregar 141 F-35s e está preparada para aumentar o volume de produção ano após ano, com o pico de produção previsto para 2023.

“Essa conquista é uma prova da prontidão de toda a empresa F-35 em acelerar a produção a taxa máxima e continuamos focados em melhorar as entregas pontuais em todo o sistema de armas”, disse Greg Ulmer, vice-presidente da Lockheed Martin e gerente geral do programa F-35.

Usando lições aprendidas, eficiência de processos, automação de produção, atualizações de instalações e ferramentas, iniciativas da cadeia de suprimentos e muito mais – a empresa F-35 continua a melhorar significativamente a eficiência e reduzir custos.

O preço de um F-35A agora é de US$ 77,9 milhões, atingindo a meta de US$ 80 milhões um ano antes do planejado.

Os custos de prontidão e manutenção da missão do F-35 continuam a melhorar, com a frota global média de mais de 65% de capacidade de missão, e os esquadrões operacionais realizando consistentemente perto de 75%.

O custo de manutenção da Lockheed Martin por aeronave por ano também diminuiu quatro anos consecutivos em mais de 35% desde 2015.

“Atingimos nossas metas de entrega anual por três anos seguidos e continuamos a aumentar as taxas de produção, melhorar a eficiência e reduzir custos. O F-35 é o jato de caça mais capaz do mundo e agora estamos entregando o sistema de armas da 5ª geração a um custo igual ou inferior ao de uma aeronave herdada da 4ª geração menos capaz”.

Existem mais de 490 aeronaves F-35 operando em 21 bases em todo o mundo. Hoje, 975 pilotos e 8.585 mantenedores foram treinados, e a frota F-35 ultrapassou mais de 240.000 horas acumuladas de voo. Oito nações têm F-35s operando a partir de uma base em sua terra natal, oito serviços declararam Capacidade Operacional Inicial e quatro serviços empregaram F-35s em operações de combate.

Anúncios