Uma maquete em tamanho real do Next Generation Fighter (NGF) está exposta no Paris Air Show. (Foto: Dassault Aviation)

A Ministra da Defesa da Espanha, Margarita Robles, assinou, juntamente com suas congêneres francesas e alemãs, o Acordo Marco que formaliza a entrada da Espanha no programa “Sistema de Armas da Próxima Geração”, dentro do “Futuro Sistema de Combate Aéreo” (NGWS / FCAS).

Robles salientou que “o projeto é muito importante para estar presente desde o início”, e que “a Espanha participará em 33% dos projetos tecnológicos, assim como seus parceiros”.

Com a assinatura deste acordo, que teve lugar no Show Aéreo em Paris – Le Bourget, a entrada da Espanha no programa estabelece as bases para a renovação das frotas atuais de aviões de combate europeus em torno do ano de 2040.

Este evento, que contou com a presença do Presidente da República Francesa, Emmanuel Macron, é uma continuação do que aconteceu em 14 de fevereiro em Bruxelas, quando os mesmos protagonistas assinaram a Carta de Intenção (LOI) para a integração da Espanha na Iniciativa Franco-Alemã, e a ratificação pelos Chefes de Estado-Maior dos respectivos Exércitos Aéreos, dos Requisitos Operacionais Comuns de Alto Nível.

Acordo-quadro NGWS

O Acordo-Quadro põe em marcha um programa de cooperação europeia fundamental para garantir a segurança e defesa europeia e dá luz verde para iniciar negociações formais com os parceiros espanhóis para a integração da indústria nacional no “Estudo de Conceito Conjunto” e nos diferentes pacotes de trabalho nas Atividades de Pesquisa e Desenvolvimento dos demonstradores tecnológicos.

Esses estudos e pacotes iniciais de trabalho servirão de base para o início da fase de demonstração subsequente, que, entre 2020 e 2030, permitirá o desenvolvimento de linhas de produtos específicas para o NGWS / FCAS.

Implicações para a indústria nacional

O Programa NGWS / FCAS é uma oportunidade única para garantir as capacidades das Forças Armadas da Espanha, promover a política europeia de segurança e defesa e desenvolver as capacidades industriais e tecnológicas da Base Industrial Europeia, que proporcionará à Espanha e à Europa cada vez mais soberania e independência necessárias.

O Ministério da Defesa, em coordenação com os Ministérios da Ciência, Inovação e Universidades e Indústria, Comércio e Turismo, está em processo de elaboração de um Plano Industrial e Tecnológico para o NGWS / FCAS que visará entender e maximizar a geração de capacidades, tecnologias industriais e tecnológicas que permitem que a Espanha influencie todos os desenvolvimentos.

O posicionamento desde o início da indústria nacional no programa NGWS / FCAS permitirá à Espanha não apenas ser relevante ao longo do ciclo de vida da nova aeronave, mas, transversalmente, ser capaz de adquirir tecnologia de utilidade inquestionável para muitos outros sistemas industriais nacionais, setores que na maioria dos casos serão desenvolvidas tecnologias duplas.

Anúncios

1 COMENTÁRIO

  1. CASA, quase DASA, digo EADS-CASA, digo Aero-ônibus Military España tentando se manter relevante naquelas plagas, pois espanhol também tem dinheiro. Bom.

Comments are closed.