Caça Gripen E “6002” com o belo esquema de camuflagem.

O primeiro Gripen E sueco produzido em série, com número de série “6002”, alcançou um novo marco esta semana.

A aeronave está entrando no programa conjunto de verificação e validação – uma cooperação entre a Saab, as Forças Armadas da Suécia e a FMV, onde a aeronave e suas funções são testadas desde sistemas básicos até recursos operacionais completos.

O Ministro da Defesa sueco, Peter Hultqvist, disse: “Parabéns à Suécia que agora tem uma aeronave fantástica que formará a espinha dorsal da defesa sueca”.

Três protótipos de voo do Gripen E (aeronaves 39-8, 39-9 e 39-10), de propriedade da Saab, estão voando juntas com o primeiro Gripen E da Força Aérea Brasileira. Ainda não está claro se alguns ou todos os três protótipos permanecerão na empresa ou se serão reformados e entregues à Força Aérea Sueca antes do 6002.

O primeiro dos 60 Gripen Es agora entrará no programa de testes da FMV, com previsão de entrega para Suécia no final do ano que vem. Um lote inicial de 28 Gripen Es e oito Gripen Fs de dois lugares também foi encomendado pelo Brasil, o único cliente internacional da aeronave. Os aviões de combate brasileiros serão entregues entre 2021 e 2024. Ambos os países deixaram em aberto a opção de novas aquisições.

Em termos de um programa de produção mais amplo, a fabricação da primeira aeronave de série padrão começou em Linköping em janeiro. Embora testes e produção simultâneos semelhantes tenham causado problemas para outros programas, Eddy De La Motte, vice-presidente e chefe do Gripen E/F, disse em junho que não estava preocupado com o fato de o esforço do Gripen E/F encontrar os mesmos problemas. “Nós arriscamos esse elemento do programa”, disse ele. A linha de Linköping é projetada para produzir 24 aeronaves por ano.

Desenvolvida para combater e derrotar ameaças futuras avançadas, a série E do Gripen destina-se a clientes com ameaças mais pronunciadas ou territórios mais amplos. A série E possui um mecanismo novo e mais poderoso, desempenho aprimorado de alcance e capacidade de transportar cargas úteis maiores. Ele também possui um novo radar AESA, sistema de busca e rastreamento infravermelho (IRST), sistemas de guerra e comunicação eletrônicos altamente avançados, juntamente com uma percepção situacional superior. A série E redefine o poder aéreo para o século 21, estendendo os recursos operacionais.

Anúncios

1 COMENTÁRIO

  1. Realmente muito bonita a camo, se no radome fosse o cinza um pouco mais escuro, estaria show de bola.

Comments are closed.