Gripen-NG-Mock-up (SGT Rezende - FAB)
Mock-up do JAS 39E Gripen, designado ‘F-39 Gripen’ pela FAB / © Paulo Rezende, em caráter ilustrativo

Superfaturamento de US$ 900 milhões na compra de 36 caças Gripen NG para a Força Aérea Brasileira (FAB) pode ter favorecido Luís Cláudio Lula da Silva, filho do ex-presidente Lula, e o prefeito de São Bernardo, Luiz Marinho.

O Ministério Público e a Polícia Federal estão convencidos de que Luís Cláudio Lula da Silva, filho caçula do ex-presidente Lula, e o prefeito petista de São Bernardo do Campo, Luiz Marinho, estão envolvidos com o recebimento de propinas na compra dos 36 caças suecos Gripen feita pelo governo federal em outubro de 2014. O negócio no valor de US$ 5,4 bilhões é um dos mais nebulosos realizados pela gestão de Dilma Rousseff. A hipótese de um superfaturamento estimado em US$ 900 milhões vem sendo apurada há algum tempo, mas, na semana passada, agentes da Operação Zelotes que tiveram acesso à quebra do sigilo bancário da empresa de Luís Cláudio se convenceram de que propinas foram efetivamente pagas. A LFT Marketing Esportivo, empresa do filho do presidente, era investigada por ter movimentado irregularmente R$ 4,6 milhões. Os documentos bancários, porém, provam que Luís Cláudio recebeu mais R$ 10 milhões dos lobistas Mauro Marcondes e Cristina Mautoni. Ambos atuaram, com o aval e apoio do prefeito Marinho, na venda dos caças.

O dinheiro encontrado nas contas da empresa de Luís Cláudio será rastreado e, nos próximos dias, toda a documentação será remetida para um outro grupo do Ministério Público do Distrito Federal que investiga especialmente o negócio feito com os suecos. O inquérito aberto para apurar a compra dos aviões chegou a ser arquivado em outubro do ano passado, mas foi reaberto em fevereiro após uma busca e apreensão feita no escritório dos lobistas, atualmente presos pela Zelotes. Agora, com a descoberta dos R$ 10 milhões do filho de Lula as investigações se afunilam. “A escolha dos caças da empresa sueca pode ter sido resultado não apenas de critérios técnicos, mas de possível influência indevida”, redigiu o procurador Anselmo Cordeiro Lopes no despacho que reabriu as investigações. “Essa influência envolve corrupção de agentes ou ex-agentes públicos federais”. O contrato assinado pelo governo tem um valor US$ 900 milhões acima da proposta efetuada pela própria empresa sueca. Emails apreendidos pela Operação Zelotes mostram que um executivo da Saab (representante do Gripen) procurou a ajuda de Marcondes e do prefeito Marinho para agendar reuniões com o ex-presidente Lula meses antes de ser assinado o compromisso.

“Temos indícios de que os R$ 10 milhões localizados na conta da LFT tenham origem no esquema dos aviões”, disse à ISTOÉ na quarta-feira 1 um dos procuradores que acompanham a Operação Zelotes. “E temos provas concretas de que o prefeito Luiz Marinho participou desse negócio”. O procurador estranha o fato de o prefeito ter influenciado na compra dos caças, ainda que em São Bernardo esteja uma das unidades da Saab. “Por que um prefeito que não tem nenhuma relação com as Forças Armadas e nenhum conhecimento técnico sobre aviões de guerra exerceu tanta influência nessa negociação?”, questiona o procurador.

Luiz Marinho durante visita aos caças na Suécia em 2010
PREFEITO LOBISTA – Luiz Marinho voou no caça sueco em 2010 e foi decisivo para o contrato de US$ 5,4 bilhões.

É verdade que o prefeito, ex-sindicalista, não tem conhecimento técnico para optar sobre a compra de caças supersônicos e participou ativamente do processo que escolheu os caças Gripen para equipar a FAB. Mas o que não lhe faltou durante os anos de governo do PT foi influência política. Marinho é íntimo da família do ex-presidente. Considerado por Lula o melhor candidato para disputar o governo de São Paulo em 2018, é um dos poucos petistas que visita o ex-presidente sem avisar com antecedência. Embora tenha se reunido com americanos e franceses que concorreram com os suecos, Marinho sempre se mostrou um parceiro da Saab. Em 2010, o prefeito, embora não tivesse nenhum cargo formal para tratar do caso, viajou a Suécia e chegou a voar em um caça Gripen. Naquele momento, Lula havia praticamente se comprometido a comprar aviões franceses e no início do governo de Dilma os caças norte-americanos foram apontados pelo Ministério da Defesa como os favoritos. A escolha do Gripen surpreendeu a todos os especialistas. “O peso político do prefeito, muito próximo da família Lula foi determinante para a decisão”, afirma um lobista que defendia a compra dos caças norte-americanos.

De acordo com os delegados e procuradores que atuam na operação Zelotes, o rastreamento dos R$ 10 milhões encontrados na conta da empresa do filho de Lula certamente indicará a origem dos recursos. Num confronto preliminar feito com os documentos apreendidos no escritório dos lobistas, os investigadores encontraram indícios de que a empresa possa ter sido usada para receber as propinas e que parte do dinheiro possa ter sido repassada a Luiz Marinho. O prefeito nega qualquer irregularidade, mas admite ter defendido a compra dos aviões suecos junto a autoridades do governo federal. Segundo ele, o objetivo não era obter vantagens indevidas, mas criar um polo de desenvolvimento tecnológico em São Bernardo. Dois oficiais da FAB ouvidos na semana passada por ISTOÉ, no entanto, asseguram que houve pagamentos de propinas e lamentam o fato de a própria Aeronáutica não ter tido uma participação mais efetiva na elaboração do contrato.

O ex-presidente Lula já depôs nesse processo e disse achar “um absurdo” a possibilidade de seu filho e de Marinho terem se beneficiado. Nas próximas semanas, tanto o prefeito como o caçula de Lula deverão ser convocados para dar explicações.

Primeiro protótipo do Saab JAS 39E Gripen (39-8) (4)
Primeiro protótipo do Saab JAS 39E Gripen (39-8), apresentado no último dia 18 de maio na Suécia / © Saab AB, em caráter ilustrativo

divider 1

FONTE: ISTOÉ

EDIÇÃO: Cavok

NOTA DO EDITOR: O Cavok se coloca à disposição da Saab caso o fabricante sueco deseje se pronunciar a respeito do assunto.

 

Anúncios

75 COMENTÁRIOS

  1. A única salvação desse projeto está sendo o financiamento, que ainda faz a coisa toda andar… Se não fosse assim… Forevis-5 ad eternum…

  2. Não sou jurista, mas se cancelarem o contrato como que ficaria???

    Se já está assinado, existe um multa???

    Por outro lado, não duvido que tenha havido uma "comissão" indevida para o prefeito de SBC. E acredito que qualquer que tenha sido o vencedor, também pagaria um "pedágio".

    []'s

  3. Gente, o maior ERRO da FAB foi tornar uma decisão ESTRATÉGICA numa simples licitação. Uma coisa é licitar a compra de papel higiênico, outra, é comprar um caça que deverá durar 50 anos…
    A FAB deveria ter ido nos fabricantes, testado e escolhido, sem dar satisfação nenhuma pra ninguém. Cartão corporativo da presidentA e contrato do BNDES em Cuba e outros sobejos são classificados como "secretos", já um CAÇA, uma ARMA estratégica, até prefeito mequetrefe dá pitaco! Quem ERROU e deu margem à más interpretações em TODO esse processo foi tão e somente à FAB! Aceita que dói menos!

    • Disse tudo, Gio…. por isso que, em se confirmando a maracutaia, apesar de não crer que se cancele nada, eu adoraria ver esse negócio indo para o espaço só para rir da cara de b*nda dos milicos. A FAB não precisa de caça. Se precisasse, a despeito das qualidades do Gripen NG (e eu acredito que há qualidades), jamais poderia se optar por um projeto ainda no papel e com muitas incertezas. Compraram um caça sem sequer testá-lo. O Gripen Demo não é o Gripen NG. Tanto que os indianos, quando o MMRCA ainda estava ativo, desclassificaram a Saab justamente por não haver sequer um exemplar da aeronave proposta operacional.

    • Giordani, Lamarca…

      Vocês são grandes formadores de opinião na área, se não me engano, já me posicionei contra posts mostrando a opinião de vocês, com medo de virar um PB da vida, mas mudei minha forma de pensar, seria interessante, sempre que sair uma bomba tipo essa, vocês soltarem um post mostrando a opinião de vocês, vai atrair um público afim de debater, vai ser interessante!

      Quem sabe até um podcast!

    • Só a interferência política do desgoverno do sapo barbudo já mostrou que caminhamos na contramão da história.
      Somos realmente o país do carnaval. Pobre potência rica.

    • Giordani, com todo o respeito, dentro da estrutura hierárquica do Estado, onde o presidente é o chefe supremo das FAs, depois vem o ministro da Defesa e SÓ depois vem a figura dos comandantes das três forças, na época, o brig. Saito e o brig. Crepaldi tinham a única opção de bater continência e engolir o que estava sendo empurrado goela abaixo.
      No entanto, concordo em tudo o que vc disse. Não estamos comprando um simples avião. Estamos comprando uma arma de dissuasão. E por esse motivo, não deveria ser objeto de licitação. Ao tornar público os requisitos da nave, os "inimigos" podem conferir todas as especificações do avião em si, os mísseis, bombas, sistemas de guerra eletrônica, enfim, o que tem e o que não tem…

  4. Adoro essa terra, nosso Brasil, país imenso, ótimo, rico por natureza, povo pacífico, se fala a mesma língua do Oiapoque ao Chui, quase um continente, verdadeiro país do futuro, situação que deixa qualquer gringo com 'inveja' dessa grandiosidade, mas a cultura da esperteza do povo que habita esse paraíso passou dos limites. Só faltava 'brecar' a aquisição dos Gripens.
    Fica a sensação de que teremos F-5 para sempre.
    Desculpem a indignação.

  5. Acredito que se deva apurar com extremo rigor este contrato e vou além, isso deveria ser ampliado também para a Marinha e o exército…brasileiro se acha muito esperto…malandro…quer ter vantagens em tudo!!!

    Vou citar como exemplo o que ocorreu na Suíça hoje, a população recusou ter uma "bolsa família" onde todos teriam dimdim no final do mês, a turminha da terra brasilis que não gosta de trabalhar, tava achando que a população de lá iria a provar uma sandice dessa…e querendo que isso servisse de exemplo pra nós…hoje essa turminha tiveram uma decepção é como uma população bem informada faz em favor da nação e não em interesses individuais….essa turma acha que riqueza brota em pó de pirimpimpim…

    • É mesmo, estava lendo agora à pouco. Querem implantar uma utopia sonhada há 500 anos…

  6. Volto a escrever o que já escrevi por centenas de vezes, estamos comprando gato por lebre e pagando caro por isso. A Saab sempre esteve envolvida em investigações de corrupção em todos seus negócios fora da Suécia. Basta googlar para chegar a estas histórias. Aqui seria diferente, não?! Com a palavra o COPAC (Brig Crepaldi Affonso) FAB (Brig Saito) e Ministério da Defesa.
    É um absurdo, mas que não faltaram alertas, mas como diz o Sardenberg, vc pode levar o cavalo até a margem do rio, mas não pode obrigá-lo a beber água. Somos um país rico demais e inocente demais.

  7. off:

    Um helicóptero petista [04.06.16] http://www.oantagonista.com/posts/um-helicoptero-

    "Em 2008, Lula fechou acordo militar com Nicolas Sarkozy para a compra de 51 helicópteros EC-725 para equipar Marinha, Exército e Aeronáutica, ao custo de 1,9 bilhão de euros.

    Além de custar uma fortuna, fontes da FAB disseram a O Antagonista que o EC-725 (rebatizado VH-36) têm o maior custo operacional das Forças Armadas.

    No acordo, o grupo francês Eurocopter comprou o controle da Helibras, que tinha Jorge Viana como presidente do conselho de administração.

    A operação nunca foi investigada."

      • A Odebrecht e a DCNS formaram uma joint venture e criaram a ICN (Itaguaí Construções Navais). Pelo acordo, a Odebrecht construirá a base naval e o estaleiro e a DCNS os subs propriamente dito e dará assessoria à construção do subnuc.
        O peculiar nessa sociedade, é que a Odebrecht possui 59% de participação, restando os outros 49% à DCNS. Mais peculiar ainda, é que o capital da ICN é de "apenas" dez milhões de doletas, enquanto o contrato firmado com a Marinha atinge os 6,7 bilhões de euros…
        A transferência de tecnologia envolvendo a construção dos subs será da DCNS para a ICN…

  8. O mesmo eminente procurador da República Anselmo Henrique Cordeiro Lopes, em despacho datado de 25 de agosto de 2015, nos autos do IC 1.16.000.004707/2014-83, promoveu o arquivamento nº 865/2015, o qual ainda foi submetido à 5ª Câmara de Coordenação e Revisão do Ministério Público Federal (5ª CCR), para homologação.
    Essa conclusão, em resumo, dizia que o aumento dos US$900.000,00 era justificado pela exigência da FAB pelo WAD.
    Para ter havido uma mudança na convicção do douto procurador, entendo que foram encontradas provas inatacáveis de algo irregular.
    Que cada um tire suas próprias conclusões…

Comments are closed.