Aeronave de alerta aéreo antecipado A-50 Mainstay em foto de arquivo.

Vários caças sul-coreanos foram acionados para interceptar seis aviões russos que invadiram a Zona de Identificação de Defesa Aérea da Coreia (KADIZ) na terça-feira (22/10).

Uma aeronave de alerta aéreo antecipado A-50, três caças Su-27 e dois bombardeiros Tu-95 entraram na KADIZ quatro vezes sem aviso prévio. Seul enviou cerca de 10 caças, incluindo jatos F-15K e KF-16 para rastrear e enviar mensagens de aviso para forçá-los a sair, informou a agência de notícias Yonhap na terça-feira.

As aeronaves ficaram na zona por cerca de quatro horas no total antes de partir, disse o Junta do Estado Maior.

Caças F-15K foram acionados para interceptações.

Os aviões de guerra violaram a KADIZ sobre as águas ao redor da Península Coreana, incluindo as ilhotas mais a leste do país, de Dokdo e a ilha de Ulleung, no Mar Oriental; acima da cidade de Pohang, no sul, e da ilha de Jeju e áreas no mar Amarelo.

No gráfico abaixo, representação das incursões russas na KADIZ. A legenda do gráfico é esta: 9h23 às 9h30 o avião militar russo A-50 entra na KADIZ. Sai e reentra às 10h06 e depois sai novamente às 10h13 na mesma rota; Às 14h41 entram dois Tu-95 e um Su-27, com o Su-27 virando para leste e deixando a KADIZ às 11h09, com os dois Tu-95 voando para o sul e deixando a KADIZ às 11h10; às 11h58 os dois Tu-95 entram novamente na KADIZ pelo lado sul da Ilha de Jeju, deixando a KADIZ às 12h58 em Tai’an West; os dois Tu-95 reentram ao oeste da ilha remota, voando no sentido inverso, às 01h40; às 2h44 duas aeronaves Su=27 entram na KADIZ e se encontram com os dois Tu-95 indo para o norte às 3h01, todas deixando a KADIZ às 3h13.

Mas nenhuma das aeronaves violou o espaço aéreo territorial da Coreia do Sul, disse a junta.

No início deste mês, os relatórios sugeriam que a Coreia do Sul estava planejando assinar um acordo para estabelecer uma linha direta militar direta com a Rússia, a fim de compartilhar informações sobre voos militares e impedir qualquer violação acidental do espaço aéreo até o final do mês.

A violação mais recente elevou o número total de entradas de aeronaves russas na KADIZ até agora este ano para 20.

Após o incidente, o Ministério da Defesa Sul-Coreano apresentou uma queixa forte à Rússia e instou a Rússia a propor medidas para evitar recorrências, segundo funcionários do ministério.

Anúncios

3 COMENTÁRIOS

  1. Que piada tosca sul coreana…

    Essa tal de KADIZ só existe na mente deles e inclusive avança por dentro da Coréia do Norte e se estende ao sul no dobro do comprimento do país!!!

    Vem cá diz onde tem fundamento esta patetada sul-coreana???

    Os russos simplesmente ignoraram e se responderam algo foi a mesma resposta padrão dos americanos..
    Estamos em patrulha sobre águas internacionais… Exercendo direitos de navegação em Mares (ou ares) abertos…

    Estranho como não se critica algo tão óbvio…

    Vão se queixar até o fim dos tempos e serão ignorados…

    Segundo o lado russo patrulha em voo de rotina com rigorosa observância das leis internacionais e que nenhuma fronteira foi violada:
    https://br.sputniknews.com/defesa/201910221467521