Um T-38C lidera um elemento composto por outro T-38C e um F-35 Lightning II, durante um exercício de treinamento no sul do Arizona no início de novembro. Foto Christian Culbertson – USAF

Valiosas lições foram aprendidas, depois que pilotos de caça do 88th Fighter Training Squadron desempenharam o papel de “bandidos” como parte de um exercício de treinamento.

O 88º FTS, que faz parte do 80th Flying Training Wing’s, forneceu “treinamento adversário” a esquadrões mistos de F-35 e F-16 designados à 56th Fighter Wing em Luke AFB, Arizona. Os pilotos replicaram as táticas inimigas de 1 a 17 de novembro de 2019 para fornecer à 56th Fighter Wing treinamento realista em um ambiente “hostil”.

O tenente-coronel Mark Hickie, comandante do 88º FTS, disse que fornecer apoio adversário durante exercícios de treinamento como este é valioso para os pilotos instrutores no Introduction to Fighter Fundamental (IFF) e para os alunos que aprendem manobras. Também lhes dá a oportunidade de avaliar a capacidade do 88º de formação de pilotos de caça.

Linha de voo composta por aeronaves F-35. Imagem ilustrativa.

“Meus pilotos instrutores são capazes de realizar treinamento de combate aéreo dissimilar para promover seu desenvolvimento”, disse ele. “Além disso, o esquadrão foi capaz de realizar avaliações de pós-graduação de nossos alunos anteriores, “servindo” agora em Luke e Davis-Monthan. Esse feedback nos permite aprimorar continuamente nosso treinamento para garantir Alas letais e prontas para apoiar a aliança da OTAN.”

Segundo o Comando de Combate Aéreo, o treinamento abrangeu 170 missões entre as duas alas e economizou ao programa F-35 aproximadamente US$ 3,8 milhões em apoio adversário. De outra forma, cada surtida “Red Air” do 88º FTS seria feita por um F-35, uma proposta cara e um treinamento abaixo do ideal para os pilotos envolvidos.

O capitão Christian Culbertson, piloto instrutor do 88º FTS e oficial de projetos para a implantação, disse que, embora o treinamento seja importante para os esquadrões F-35 e F-16, é igualmente significativo para o programa IFF em Sheppard.

Esquadrilha de T-38C. Imagem ilustrativa.

“Este tipo de exercício melhora bastante a qualidade do treinamento de todos os esquadrões envolvidos”, disse ele. “Combater contra os F-35, F-16 e A-10 é tão bom quanto possível, e tomamos as lições aprendidas de volta aos nossos alunos de IFF que estarão pilotando essas aeronaves dentro de meses após a conclusão do curso.”

Além de serem “bandidos”, os pilotos 88º também realizaram inúmeros voos de familiarização para pilotos baseados Sheppard sem experiência em caças e pessoal de terra de Davis-Monthan.

“Esta foi uma experiência inestimável para ajudar aqueles que têm experiência em combate aéreo a ter mais contexto sobre o que estamos treinando para os alunos na 80th”, disse o capitão Jonathan Mecham, instrutor do T-38C Talon em Sheppard e piloto de C-17.


 

Anúncios