Saab

Inicio Tags Aviação Comercial

Tag: Aviação Comercial

Embraer poderá fabricar o jato E190 na China

0
Embraer E190
Embraer E190

A empresa brasileira Embraer poderá produzir as aeronaves de 120 lugares E-190 na China, numa iniciativa para estar preparada quando a economia tiver uma recuperação na região. A notícia foi duvulgada pelo jornal “O Estado de S. Paulo”, e de acordo com a companhia existe a intenção de parar a produção do ERJ-145 na China.

Os termos do acordo com a AVIC (China Aviation Industry Corporation) estão em discussão. A empresa chinesa recentemente anunciou que pretende colocar no mercado uma aeronave regional de médio porte que iria competir diretamente com a aeronave da Embraer.

ERJ-145 em frente a fábrica da AVIC, na China
ERJ-145 em frente a fábrica da AVIC, na China

A operação poderá ser facilitada, já que a empresa brasileira já possui uma planta fabril na China, em parceria com a AVIC, na cidade de Harbin, onde o ERJ-145 é produzido. Mas essa aeronave menor começa a se mostrar menos interessante para as empresas aéreas dos países asiáticos, explica “O Estado de S. Paulo”.

Anúncios

Primeiro voo do Boeing 787 Dreamliner previsto para dezembro de 2009; primeira entrega no final de 2010

1
Boeing 787 Dreamliner
Boeing 787 Dreamliner

A Boeing informou que o primeiro voo, do muito aguardado Boeing 787 Jetliner, apelidado de Dreamliner, será feito provavelmente no final de dezembro de 2009, e será entregue para o primeiro cliente no final de 2010.

De acordo com a empresa, o objetivo do primeiro voo do Boeing 787 Dreamliner é aguardado para finalizar a validação dos testes das modificações feitas na lateral da fuselagem. Foram essas modificações que atrasaram o primeiro voo do 787, que estava previsto para o mais tardar em junho de 2009.

Segundo Scott Fancher, vice presidente e gerente geral do programa 787 disse que as soluções encontradas para a lateral da aeronave estão prontas e que o primeiro voo está dentro do cronograma. As preparações para o voo inaugural estão no aguardo agora das validações feitas nos testes estáticos de solo que finalizaram com a aeronave ZY997, de acordo com observadores da indústria aeronáutica.

Mesmo após essas validações, deverão ser feitos novos testes – o órgão FAA e a Boeing vão continuar avaliando os resultados e confirmar se o projeto do Dreamliner está de acordo com as normas e os requisitos propostos.

A janela de tempo prevista para o primeiro voo deve ser entre os dias 17 e 24 de dezembro de 2009. Todavia, mesmo que apareça algum problema, a Boeing aposta que na última semana de dezembro ainda poderá ser confirmada para o primeiro voo do 787.

Enquanto isso, a Boeing está correndo um sério risco de perder um pedido de aeronaves 787 no valor de mais de 1 bilhão de dólares, da Oman Air. A empresa do Sultanato do Omã está aguardando seus pedidos com mais de 2 anos de atraso. Foram encomendados 6 aeronaves 787 Dreamliner, com a primeira devendo ser entreguem em 2014.

Se a Boeing não puder manter esse prazo de entrega, a Oman Air vai optar pelo A330, informou o presidente da Oman Air, numa entrevista.

A Oman Air, baseada em Muscat, já possui 7 pedidos do Airbus A330 – com as primeiras 4 previstas para serem entregues ainda em 2009.

O Boeing 787 Dreamliner uma aeronave wide-body, que possui uma capacidade máxima, com a configuração toda na econômica, entre 290 e 330, dependendo do modelo.

A empresa também informar que o Boeing 787 será mais eficiente no comsumo de combustível que as aeronaves anteriores da Boeing. Também, o Dreamliner será a primeira aeronave comercial que irá usar materiais compostos, pricipalmente fibra de carbono, na maior parte de sua estrutura.

A Boeing apresentou seu primiero 787 Dreamliner numa cerimônia em 8 de julho de 2007, na fábrica de Everett, Washington. A partir daquela data o Boeing 787 se tornou a aeronave de passageiros wide-body mais rápida para alavancar vendas da história, atingindo mais de 600 pedidos.

No dia 28 de outubrodesse ano, a Boeing anunciou que escolhia a fábrica de North Charleston como a segunda unidade final de montagem do 787 Dreamliner. Essa unidade de Charleston será encarregada da montagem e instalação dos sistemas do 787.

Mas recentemente as notícias não estão muito boas para Boeing comparada a sua concorrente europeia Airbus, que anunciou recentemente que nos primeiros 10 meses de 2009 receberam 123 pedidos comparados aos 84 da Boeing. Em contra partida, a Boeing recebeu 111 cancelamentos no mesmo período, sendo que 83 foram do Boeing 787 Dreamliner.

O Boeing Dreamliner 787 é o competidor direto com o Airbus A330 o qual já encontra-se em operação.

Fonte: Boeing

Video: Um dia na vida de um piloto, em menos de 5 minutos

0

Quer saber um pouco como é a vida de piloto de linha aérea? Em menos de 5 minutos esse vídeo mostra para você num voo que parte do Aeroporto de Edinburgh num 737.

PiperJet previsto para entrar em serviço em 2013

0
PiperJet
PiperJet

A Piper Aircraft decidiu como meta a data de junho de 2013 para colocar em serviço seu primeiro jato. O PiperJet, jato monomotor de seis lugares, estava programado para ser certificado e entrar em serviço no final de 2011. Mas a Piper atrasou a entrada em serviço da nova aeronave, que fez seu primeiro voo em julho de 2008, devido a crise econômica e a redução do faturamento.

A Piper estava pronta para acelerar o programa na metade de 2009 após ter sido adquirido por um fundo de investimentos do Brunei, a Imprimis. No momento a data original de entrada de serviço não é mais viável, o programa foi reavaliado e os clientes foram informados do revisado cronograma no mês de outubro.

Após a avaliação feita, a Piper determinou que na metade do ano de 2013 o jato deverá entrar em serviço, baseado na recuperação da economia e no compromisso da empresa com o programa.

Para cumprir os prazos, a Piper iniciou o processo de contratação de 50 novos engenheiros para trabalhar no programa. O aumento no quadro de funcionários foi possível graças a um investimento feito pela Imprimis.

A aeronave conceito alcançou mais de 230 horas de  testes e 160 voos durante o desenvolvimento da aeronave. Todos testes de altas velocidades foram concluidos, confirmando a velocidade máxima de 360kt (665km/h). A aeronave está na fase de testes de velocidades baixas, incluindo stalls. Até o momento a Piper possui mais de 200 pedidos, incluindo negócios de suas representações.

Fonte: Piper Aircraft

Airbus A320 da GoAir erra pista em uso duas vezes em Mumbai

0
Airbus A320 da goAir
Airbus A320 da GoAir

Um Airbus A320-200 da GoAir,  empresa indiana, no voo G8-105, de Nova Déli para Mumbai (Índia) com 154 passageiros a bordo, estava autorizada para pousar na pista 27A, a qual tinha extensão de 1.262 meters (4.140 feet) construida na mesma direção da pista original 27 que estava fechada para trabalhos de manutenção. A tripulação todavia aproximou o Airbus para a pista original 27 onde 600 operários que estavam trabalhando começaram a ficar preocupados com a aeronave que se aproximava, e por consequência começaram a correr para buscar proteção. A tripulação iniciou uma arremetida e foi vetorada novamente para outra aproximação, mas mais uma vez veio numa aproximação baixa para a pista 27 ao invés da 27A que estava em uso. A tripulação então iniciou outra arremetida e finalmente pousou em segurança, na pista 27A, na terceira aproximação.

A pista que estava operacional (27A) estava toda sinalizada, com todos auxílios visuais, como marcações na pista, PAPIs e luzes de aproximação, as quais foram acionadas no momento das aproximações.

O Departamento Geral de Aviação Civil da Índia (DGCA) iniciou uma investigação para determinar a causa do incidente. A GoAir confirmou o incidente e informou que os pilotos estão a disposição para ajudar nas investigações.

Um similiar incidente ocorreu na Austrália em 2008, com um Boeing 737-800 da Garuda Indonesia, ao se aproximar errado duas vezes no aeroporto da cidade de Perth, em 9 de maio de 2008.

Hawker Beechcraft celebra os 50 anos do Baron com Edição Especial Limitada

0
Edição Especial Limitada de 50 anos do Baron G-58
Edição Especial Limitada de 50 anos do Baron G-58

A Hawker Beechcraft, registrando uma importante marca na sua história recheada de sucesso – o 50º aniversário da sua aeronave bimotora a pistão de  alta performance, o Beechcraft Baron – está oferecendo uma edição limitada do modelo que incorpora um design elegante no interior recheado de conforto, a chance de escolher quatro esquemas distintos de pinturas externas, e hélices de alta performance Hartzell Scimitar. Mais de 6.700 aeronaves foram fabricadas desde que foi produzido o primeiro Baron-55, introduzido em 1960. A Hawker Beechcraft está apresentando seu Baron especial, bem como as informações sobre o modelo do 50º aniversário, na exibição dos aviões da Associação de Proprietários e Pilotos de Aeronaves (AOPA) que ocorre de 5 a 7 de novembro em Tampa, Flórida.

Desenvolvido para celebrar o Baron, a versão de 50 anos incorpora um logo do Baron com um emblema de 5o anos em ouro 14 quilates encravado no quadrante das manetes de potência e nos controles do leme do piloto/co-piloto, contrastando com o revestimento em couro dos assentos.

A versão limitada é identificada com um número exclusivo (são apenas 12 unidades) e orgulhosamente apresenta uma marca especial da Beechcraft no leme.

A série do Baron debutou com uma versão melhorada do Model 95 Travel Air. Uma versão alongada de 1970 mudou a designação de B-55 para B-58 e permitiu a adição de mais dois assentos na cabine. O atual modelo possui dois motores de 300HP Teledyne Continental IO-550. O G58 Baron voa a uma velocidade máxima de 202 knots num nível de 6.000 pés ou pode voar por mais de 9 horas na velocidade de cruzeiro de 167 knots, consumindo 18,6 galões por hora a 10.000 pés.

Fonte: Beechcraft

Primeira conversão do 767-300ER para carga entra na reta final

0
Primeiro voo do Boeing 767-300ER convertido para carga pela IAI
Primeiro voo do Boeing 767-300ER convertido para carga pela IAI

A Israeli Aerospace Industries (IAI) disse que está no cronograma para entregar, até o final do ano, o primeiro Boeing 767-300ER, convertido de passageiros para carga, a partir de sua divisão em Bedek para a empresa de charter portuguesa euroAtlantic Airways.

A primeira conversão do 767-300BDSF (Bedek Special Freighter), que possui uma configuração que inclui uma porta lateral dianteira para cargas, completou o primeiro voo no dia 27 de outubro, e atualmente encontra-se na fase de testes de voo, como parte do Programa Suplementar de Certificação do Tipo (STC), informou a IAI.

Executivos da Bedek informaram que possuem “três ou quatro” pedidos para conversões do 767-300ER, as quais irão incorporar a primeira barreira rígida de 9g separando a cabine de comando do compartimento de carga.

Enquanto a primeira aeronave aproxima-se de completar um ano, a Bedek diz que as futuras conversões serão entregues em 100 dias.

A Bedek desenvolveu o STC para a M&B Conversions, baseada em Dublin, Irlanda, uma joint venture entre a empresa japonesa Mitsui Cargo e a IAI. A aeronave será a primeira aeronave de carga da euroAtlantic.

Fonte: IAI

Tráfego de aviões dos EUA em gráfico

0
Voos de 140 mil jatos sobre o continente norte americano
Voos de 140 mil jatos sobre o continente norte americano

As rotas dos aviões que se cruzam diariamente sobre o continente norte-americano se entrelaçam, formando um bizarro emaranhado.

Terminais aeroportuários de grande porte, como os de Nova York, Atlanta, Chicago e Los Angeles constituem os principais pontos de convergência desses voos.

Aeroportos mais distantes, como os localizados no Havaí ou em Anchorage, no Alasca, aparecem como ilhas – longe das rotas principais.

O designer americano Aaron Koblin criou o gráfico acima usando dados sobre a movimentação de 140 mil aviões a jato. Ele quis dar visibilidade ao tráfego intenso que, embora habitualmente despercebido por quem está em terra firme, provê a locomoção de grande parte da humanidade.

Para ver mais imagens como essa e os outros trabalhos do designer: http://www.aaronkoblin.com

O novo A330-200F pousa após seu primeiro voo

0
Primeiro voo do A330-200F
Primeiro voo do A330-200F

O Airbus A330-200F pousou em Toulouse após completar seu primeiro voo de testes, marcando o início das 180 horas de um período de 4 meses do programa de testes de voo.

No comando da aeronave, com motores Pratt & Whitney PW4000, o cargueiro (MSN 1004) voou durante 3 horas e 50 minutos, com o pilotos de teste da Airbus, Philippe Perrin e Martin Scheuermann, acompanhados dos engenheiros de voo Wolfgang Brueggemann, Stephane Vaux e Pascal Verneau.

A versão de 64t de capacidade do cargueiro também será oferecida com motores Rolls-Royce Trent 700, e pretende receber as certificações da European Aviation Safety Agency e da US Federal Aviation Administration simultaneamente em março de 2010. A primeira aeronave para um cliente final (MSN 1032) – com motores Trent- está em produção e será entregue para o cliente Etihad Airways, em agosto de 2010.

A Airbus possui uma carteira de pedidos de 67 aeronaves para nove clientes. Adicionalmente, a Turkish Airlines recentemente assinou uma carta de intenções para dois A330-200F.

Uma vez terminados os testes com o MSN 1004, a aeronave será remanufaturada para um cliente, e a empresa que financia as aeronaves da Airbus já afirma que possui interessados para essa aeronave.

Fonte: Aibus

Piloto pede aos passageiros para REZAR!

1

O que você faria se um comandante durante um vôo, numa aeronave antiga, pedisse para você rezar antes do pouso?

Boeing 727-200 da Aseman Airlines
Boeing 727-200 da Aseman Airlines

Um 727-200 da Aseman Airlines decolou de Teerã, no Irã, após seis horas de atraso. Com cerca de 45 minutos de voo, houve um problema técnico no avião e esse efetuou uma curva para retornar para Teerã. O piloto então informou aos passageiros sobre o problema e pediu a todos para REZAR!

A aeronave pousou em segurança e todos passageiros desembarcaram normalmente. Maiores detalhes são escarsos.

O Irã recentemente teve repercussão na mídia devido a queda de um Tupolev Tu-154 da Caspian Airlines, onde 168 pessoas morreram.

Empresa Aérea brasileira poderá trazer aeronaves russas para operar no Brasil

0
Tupolev Tu-204
Tupolev Tu-204

Começam em dezembro, as operações comerciais da Clean Air Transportes Aéreos, empresa que terá sede em Brasília, Distrito Federal. Inicialmente contará com aeronaves Let L410, de fabricação tcheco-russa, com 19 assentos, dois Tupolev Tu-204, com capacidade de até 210 passageiros, e um cargueiro. No primeiro momento, a Clean Air fará três rotas, ligando Brasília a Manaus, Natal e Porto Alegre. Mohamed Said, diretor comercial da nova empresa, garantiu que em breve serão divulgados o investimento e o número de empregos criados pela Clean Air.

“Dois novos aviões da Ilyushin Finance Corporation (IFC), companhia russa, serão entregue a cada ano”, explicou Said. Um pré-contrato assinado entre a Clean Air e a IFC já garantiu oito aeronaves a nova empresa. São dois Il96-300 que utilizará até 310 assentos que serão utilizados em vôos internacionais, quatro Tu-240 (modelos CE e CME) com até 210 assentos, para os vôos domésticos.

Grande parte dos assentos serão destinados à classe executiva. A Clean Air também comprou dois cargueiros da companhia russa. Não foram revelados os valores do contrato, mas Said informou que os aviões russos estão com preços 35% mais barato que os encontrados no mercado internacional.

Em novembro, uma equipe de pilotos e demais tripulantes partirão para Moscou para serem treinados nas aeronaves compradas pela Clean Air.

Ilyushin Il96-300
Ilyushin Il96-300

Após o treinamento, a equipe retornará ao Brasil trazendo os aviões que serão utilizados nos primeiros voos da nova empresa. Em fevereiro de 2010, uma outra equipe receberá treinamento no Ilyushin Il96-300, que estará operando no Brasil no mês seguinte, provavelmente em voos internacionais.

Fonte: Correio Braziliense

Pilotos Esquecem de Baixar o Trem de Pouso de um 767

0
B767 da Qantas
B767 da Qantas

A empresa australiana Qantas Airways suspendeu 2 pilotos depois de um incidente no qual eles esqueceram de baixar o trem de pouso de um Boeing 767, forçando uma arremetida no aeroporto de Sydney.

O sistema de proximidade do solo (GPWS) alertou os pilotos do problema, quando a aeronave estava a quase 700 pés de altura. O incidente ocorreu no dia 2 de novembro quando o 767 da Qantas estava se aproximando do aeroporto de Sydney, vindo de Melbourne. Normalmente o trem de pouso é baixado entre 1.500 e 2.000 pés de altitude.

Por causa da proximidade da aeronave com o solo, os pilotos tiveram que aplicar toda potência nos motores e na sequência arremeteram

A falha para baixar o trem de pouso ocorreu devido a uma “pausa durante o briefing de check pré-pouso”, informou o porta voz da companhia aérea.

Os dois pilotos continuam a serviço da Qantas, mas estão suspensos das ativades como pilotos enquanto as autoridades da Australian Transport Safety Bureau (ATSB) investigam o incidente.

A Qantas informou que está acompanhando as investigações com todo auxílio necessário para que essa falha não ocorra novamente.

Fonte: Qantas

Airship desenvolve protótipos de dirigíveis

2

Airship do Brasil, empresa formada por Bertolini, Mira e Desenvix, contratou a Logistics International Associates – LIA para a execução do projeto ADB. A iniciativa consiste na produção de três protótipos de dirigíveis, respectivamente o ADB 1, 2 e 3. O primeiro voou no final de setembro/2009, o segundo voará em novembro/2009 e a maquete virtual do terceiro ficará pronta até final de dezembro deste ano.

Os protótipos fazem parte de um realinhamento estratégico da Airship, que decidiu dar início ao seu processo de desenvolvimento tecnológico através do projeto, desenvolvimento e construção de aeronaves menores, mantendo como alvo as versões cargueiras de maior porte. Mantém-se a intenção de num prazo de oito a nove anos ter dirigíveis de grande porte, capazes de transportar mais de 60 toneladas.

Airship ADB-1
Airship ADB-1

Os três protótipos estão em ordem natural de desenvolvimento e capacitação tecnológicas. Segundo o engenheiro Christian Amaral,diretor Técnico da Airship, o primeiro protótipo (ADB-1) consiste em um demonstrador de conceito, com 4m de comprimento, que materializa algumas soluções inéditas que tem potencial de emprego nas versões de grande porte. Fará vôos em espaços fechados. “Devido ao seu tamanho reduzido, permite muita agilidade na experimentação de diversas soluções de projeto, construção e operação, com custo reduzido”, explica o engenheiro.

O ADB-2 consiste em uma versão de 12m de comprimento, capacidade de carga da ordem de 10 kg líquidos, excelente manobrabilidade e desempenho, rádio-controlado e com capacidade de vôo autônomo (robótico) ao ar livre. Voará em espaços ao ar livre, enfrentando ventos de até 50 km/h. Amaral esclarece que este protótipo também visa testar conceitos e soluções a serem empregados nos dirigíveis cargueiros, como o sistema de controle tridimensional (em vôo pairado), por exemplo. “Estes modelos serão também comercializados para alguns clientes que já manifestaram interesse, principalmente nas áreas de testes e ensaios de vôo robótico, captação de imagens, vigilância e monitoramento”, acrescenta ele.

O ADB-3 consiste no anteprojeto da versão cargueira de 20 ton, agrupando tecnologia testada nos ADB-1 e ADB-2. Nesta fase, está prevista a definição da configuração inicial e a construção, em realidade virtual 3D, das cabines de comando e instalações para a tripulação.

Cada versão será feita de materiais diferentes, devido a requisitos de peso e resistência. O envelope do ADB-1 está sendo feito de filme sintético de alta resistência, o do ADB-2 será feito com tecido sintético de alta performance (extremamente leve a altamente resistente) e o ADB-3 terá seu material projetado, desenvolvido e manufaturado sob encomenda. Segundo o diretor Técnico, não é um material que se ache pronto no mercado para comprar. Quanto às gôndolas, motores e demais sistemas, são todos de alta qualidade e certificados para uso aeronáutico, no caso da versão tripulada.

Mais informações: http://www.airshipdobrasil.com.br

Fonte: AirShip

Projeto de Lei quer proibir uso de aparelhos eletrônicos em cabines de aviões nos EUA

0

O uso de notebooks, MP3 Players e tocadores de DVDs portáteis devem ser, em breve, proibidos nas cabines de avião.

Um projeto de lei em Washington está sendo redigido e deve ser submetido para aprovação daqui a uma semana.

A ideia veio após o incidente com o voo 188 da Northwest Airlines, que não pousou e ultrapassou 240Km seu destino final.

Um relatório da polícia apontou que os pilotos não apresentavam sinal de alcoolismo nem de cansaço. Os comissários foram avisados pelos passageiros após inúmeras tentativas de contato da torre não serem respondidas.

De acordo com matéria da AP, os pilotos estavam trabalhando em um programa de agendamento da tripulação em seus notebooks pessoais. Com isso, o avião, que levava 144 passageiros, ficou sem comunicação com a torre de controle.

Byron Dorgan, presidente do subcomitê da aviação, que está à frente do projeto de lei, disse que a medida vai abrir uma exceção para os “pacotes eletrônicos do voo”, já que vão conter informações e ferramentas de navegação.

Fonte: UOL Tecnologia

Primeiro A330-200 Freighter

0

O primeiro Airbus A330-200 Freighter é visto na foto na preparação para os testes de solo avançado antes de seu voo inaugural previsto para novembro de 2009.

A mais notável diferença visual em relação a versão de passageiros é a bolha localizada abaixo da fuselagem, a direita do trem de pouso dianteiro. Diferentemente do A330 padrão, o A330F precisou revisar o layout do trem de pouso dianteiro. Isso fez com que o espaço necessário para acomodar toda estrutura do trem de pouso, quando em voo, tivesse que ser incluído numa “bolha” bem visível na frente do avião.

O novo cargueiro da Airbus recebeu seu aval para ser produzido em janeiro de 2007. O primeiro A330-200F foi apresentando em Toulouse, em 20 de outubro de 2009.

O A330-200F é uma aeronave média, capaz de transportar 64 toneladas numa autonomia de mais de 4.000NM (7.400Km), ou 69 toneladas numa distância de mais de 3.200NM (5.930Km). Foi introduzido com a aeronave um novo deck de carga principal mais versátil, com um sistema de carregamento que permite acomodar tanto pallets quanto containers.

Os motores que impulsionam a aeronave são dois Pratt & Whitney PW4000 ou dois Rolls-Royce Trent 700.

Desde o dia 1º de janeiro de 2009, a Airbus recebeu 65 pedidos firmes do A330-200F para nove clientes: Aircastle (7), BOC Aviation (5), Etihad Airways (3), Flyington Freighters (12), Guggenheim Aviation Partners (2), Intrepid Aviation Group (20), MatlinPatterson (6), MNG Airlines (2), e OH, Avion LLC (8). Adicional a estes pedidos, a ACT Airlines assinou uma carta de intenção para mais 2 aeronaves. A primeira entrega está prevista para abril 2010, e será para Flyington Freighters.

Airbus A330-200F
Airbus A330-200F
Novo compartimento do trem de pouso
Novo compartimento do trem de pouso

VÍDEO: Primeiro A380 da Air France chega a Paris

0
Airbus A380 - Air France
Airbus A380 - Air France

No sábado, dia 31, o primeiro Airbus A380 foi entregue para Air France, a primeira companhia europeia a operar o “whale jet” em voos comerciais. A aeronave – MSN0033 / F-HPJA – é o vigésimo A380 entregue pela Airbus.

Dez A380s já estão voando com a Singapore, cinco com a Emirates e quatro com a Qantas.

Cavok nas redes sociais

62,402FãsCurtir
340Inscritos+1
6,410SeguidoresSeguir
2,505SeguidoresSeguir
10,510SeguidoresSeguir
2,780InscritosInscrever
Anúncios