Tags Post com a tag "Dassault"

Tag: Dassault

Governo já decidiu por caça Rafale e tenta baixar preço

4
Dassault Rafale (Foto: Katsuhiko Tokunaga)

O governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva já bateu o martelo sobre a compra dos caças franceses Rafale, mas ainda tenta reduzir o preço final do negócio com a fabricante Dassault, informou à Reuters um ministro de Estado.

A fonte não deu prazo, mas disse que a negociação estimada em 10 bilhões de reais para a compra de 36 aviões de combate será fechada ainda este ano, a despeito da predileção da Força Aérea Brasileira (FAB) pelos caças suecos Gripen NG, fabricados pela Saab.

“O governo não decide por pressão de ninguém, nem da FAB. Agora a bola está com os franceses. Se baixarem o preço, o negócio sai logo. Trata-se de algo estratégico para o Brasil, não técnico”, disse o interlocutor do Executivo, que falou sob condição de anonimato.

A polêmica em torno dos caças vem se arrastando há meses. Ano passado, Lula já havia dito que sua decisão seria política e estratégica.

“Não criamos essa polêmica, mas tenho que admitir que ela serve ao nosso interesse de fazer com que os franceses façam uma proposta financeira melhor”, acrescentou a fonte.

São 36 caças na negociação atual-no valor estimado de 10 bilhões de reais-, dentro de um pacote que pode prever a aquisição de até 120 aeronaves.

A norte-americana Boeing, fabricante do F-18 Super Hornet, também está entre as finalistas da FAB, mas o governo Lula sequer considera sua compra, segundo a fonte.

No caso da opção sueca, cerca de um terço dos componentes do Gripen possui tecnologia dos EUA. O Brasil tem dúvidas sobre a transferência de tecnologia e vê riscos de veto do Pentágono à venda de aviões fabricados no Brasil a outros países.

O ministro ouvido pela Reuters citou especificamente a tentativa brasileira de fornecer à Venezuela o avião militar de treinamento e ataque leve Super Tucano, produzido pela Embraer com parte de sua tecnologia desenvolvida nos EUA.

O Brasil exige três condições para concluir o programa F-X2: soberania de uso das aeronaves, reserva de mercado e transferência de tecnologia.

Procurados, o Ministério da Defesa não quis se pronunciar sobre o assunto e a FAB não estava imediatamente disponível para comentários.

Fonte: Reuters via DefesaNet

Anúncios

Caças Rafale Marine F1 da França serão modernizados para padrão F3 a partir de 2010

0
Dois elementos de caça Rafale M, voam em formação com três elementos de Super Étendart
Dois elementos de caça Rafale M, voam em formação com três elementos de Super Etendard

O Ministro de Defesa da França, Hervé Morin, anunciou na semana passada que serão investidos 300 milhões de Euros (cerca de US$ 450 milhões) para modernização de dez antigos caças navais Rafale Marine, da Marinha da França, os quais foram entregues para armada no padrão F1. “Nós vamos proceder com a modernização dessas aeronaves para trazer elas no mesmo padrão dos caças Rafale que estão saindo da fábrica Dassault atualmente,” disse Morin durante a visita da semana passada ao porta-aviões Charles de Gaulle.

O investimento para o programa de modernização virá do Plano de Recuperação Econômica do governo, que deveria ser liberado somente em 2012, mas que foi adiantado para 2010. Dez caças no padrão F1 estão programados para a modernização, os quais foram entregues para a Marine em julho de 1999.

Enquanto a aeronave M1 ainda está voando para testar novos equipamentos, da M2 até a M10 estão desativadas na estação naval de Landivisiau. Possuindo apenas a capacidade de defesa aérea, essas aeronaves já estão prontas para receber a modernização para o padrão F3. A idéia é de manter toda estrutura principal e todos equipamentos apropriados, enquanto são removidas partes obsoletas, integrando essas aeronaves F1 na linha de montagem do padrão F3. A duração de uma modernização do padrão F-1 para F3 demora entre 12 a 18 meses.

Esse método de modernização criará dez aeronaves modernizadas as quais substituirão os caças Super Etendard Modernizados (SEM) que estão sendo operados pelo Esquadrão 11F e serão retirados de serviço.

Enquanto a taxa de produção do Rafale para as forças armadas francesas estão incertas, por causa de possíveis pedidos de exportações, o Comando de Aviação Naval pode ainda receber apenas um pequeno número de caças Rafale. Após a perda acidental dos Rafale M22 e M25 em setembro, apenas 16 caças permanecem em serviço. Dois desses já foram entregues no padrão F3, enquanto outros serão modernizados do padrãoF2 para F3.

Imagem de Dubai: Dassault Falcon 7X ao por do sol

1
Dassault Falcon 7X (Foto: Paul Bowen)
Dassault Falcon 7X (Foto: Paul Bowen)

dubai_airshow MAIN_100A Dassault Aviation liberou durante o Dubai Airshow 2009 uma bela imagem de seu novo jato executivo Falcon 7X, sobrevoando o comdomínio de alto luxo de Palm Tree, em Dubai, durante um por-do-sol no deserto.

A foto foi feita pelo mago da fotografia de aviação executiva, Paul Bowen.

Fica a imagem de um mestre na fotografia para marcar o final da cobertura Cavok do Dubai Airshow 2009. Daqui dois anos tem mais show aéreo no deserto.

Para conhecer o magnífico trabalho de Paul Bowen, acesse o site oficial: http://www.airtoair.net/

Dassault diz que os Emirados não descartaram a compra de caças Rafale

0
Dassault Rafale
Dassault Rafale

dubai_airshow MAIN_100As discussões entre a Dassault Aviation e os Emirados Árabes Unidos sobre a possível aquisição de 60 caças Rafale, parecem que continua em andamento, e segundo a Dassault está próximo de ser assinado o contrato.

“Isso leva tempo,  e nós ainda estamos discutindo. Não somos nós que montamos o cronograma, é o cliente que define quando quer assinar. As especificações, o tempo certo, ainda estão sendo discutidos,” disse Eric Trappier, vice-presidente executivo para negócios internacionais da Dassault Aviation. “Normalmente, aqui nos Emirados, eles tem o seu próprio ritmo. Nós temos que seguir isso.”

Trappier, de qualquer maneira, diz que não existe nenhuma relação de negócio dos caças Rafale com substituição dos 63 caças Dassault Mirage 2000 em uso pelos Emirados Árabes Unidos.

Dassault Mirage 2000, dos Emirados Árabes Unidos
Dassault Mirage 2000, dos Emirados Árabes Unidos

Anteriormente nessa semana, um oficial antigo dos Emirados disse que o governo francês “precisa encontrar uma solução para os caças Mirage 2000, para os Emirados conseguirerm adquirir os Rafale”, com o país vizinho Omã ou algum país europeu, possíveis nações que poderiam comprar os caças Mirage.

“O negócio com o Rafale não depende do retorno dos caças Mirage,” disse Trappier. “Nós não temos nenhum detalhe do porquê isso está acontecendo, mas são dois assuntos diferentes.”

Fonte: Dassault

França adquire mais 60 caças Rafale

0
Dassault Rafale
Dassault Rafale

O ministro da Defesa francês, Hervé Morin, aprovou nesta quinta-feira a encomenda de 60 aviões Rafale adicionais para a Aeronáutica e a Marinha da França, anunciou o ministério.

O pedido, aprovado pelo comitê ministerial de investimentos e previsto na lei de finanças de 2009, eleva a 180 o número de aviões de combate fabricados pela Dassault Aviation e encomendados pelas Forças Armadas da França.

O Rafale está em serviço na Marine Nationale desde 2004 e no Armée de l´air desde 2006, e vem realizando missões operacionais a partir do navio-aeródromo Charles de Gaulle e no Afeganistão.

Os aparelhos recém adquiridos serão equipados com o novo radar com antena ativa e com meios de autoproteção reforçados, explica o ministério da Defesa em comunicado.

Hervé Morin vai participar no fim de semana do Dubai Air Show 2009, nos Emirados Árabes Unidos, país para qual a França espera vender 60 caças Rafale, em um contrato estimado por analistas entre 6 e 8 bilhões de euros.

Esse seria o primeiro contrato firmado para a exportação do Rafale, que o governo francês também espera negociar com o Brasil.

O caça francês concorre com a norte-americana Boeing, do F/A-18E/F Super Hornet, e com a sueca Saab, do Gripen NG, na llicitação da Força Aérea Brasileira (FAB) para compra de 36 caças através do programa F-X2.

Fonte: Ministére de La Défense/Reuters

Rafale efetua disparo simultâneo de mísseis AASM-IR e MICA-EM

0
Dassault Rafale
Dassault Rafale

No dia 27 de Outubro 2009 um caça Rafale pertencente a unidade de ensaios Centre des Expériences Aériennes Militaires (CEAM), em Mont-de-Marsan, disparou em uma mesma missão dois tipos de armas no campo de provas de Biscarosse.

Primeiro o caça disparou um AASM-IIR (ar-terra arma modular) equipado com um sensor infravermelho (IIR)para ataque a alvos terrestres. O AASM-IIR atingiu o alvo com a acuracidade esperada após ter sido lançado de mais de 45 km.

O caça então disparou um míssil ar-ar MICA EM (sistema de guia radar) que atingiu um alvo que simulava uma ameaça aérea. Ambos disparos tiveram êxito.

Esses disparos demonstram a abilidade do Rafale em lancer armas de precisão longo alcance e ainda manter a sua capacidade de defesa contra ameaças aéreas.

O AASM-IIR é uma versão avançada da da bomba guiada AASM INS / GPS (sistema de guia inercial/GPS) em uso desde 2008 no Afeganistão.

Como a versão anterior, o AASM-IIR tem um sistema de guia que combina o GPS e INS (navegação inercial) mas incorpora um sistema de guia infravermelho.

Com o sistema de guia híbrido GPS/inercial, a acuracidade obtida é entre 5 a 10 metros. Incorporando um sensor infravermelho a acuracidade aumenta para menos de cinco metros.

Após ser lançada do avião, a AASM-IIR segue para a área cujas coordenadas foram previamente programadas no sistema de navegação inercial. Na fase terminal do vôo, a bomba é guiada até o alvo pela comparação das imagens obtidas com as que foram previamente registradas em sua memória, aumentando assim a precisão do ponto de impacto.

Ambas versões da AASM oferecem a flexibilidade da capacidade do ataque de precisão, enquanto permitem ao Rafale permanecer fora do alcance efetivo das defesas antiaéreas do inimigo, assim incorporando a sua capacidade operacional tanto que pode conduzir operações de apoio aéreo aproximado como missões em profundidade no território inimigo.

O CEAM espera fornecer o AASM-IIR às unidades operacionais no início de 2010.

Uma terceira versão da AASM com guia laser, que será empregada preferencialmente contra alvos móveis está atualmente em desenvolvimento.

Fonte: DefesaNet

Cavok nas redes sociais

61,611FãsCurtir
340Inscritos+1
6,256SeguidoresSeguir
10,510SeguidoresSeguir
2,300InscritosInscrever
Anúncios