Saab

Inicio Tags Operações Militares

Tag: Operações Militares

IMAGENS: FAB treina futuros pilotos de combate no Exercício Técnico Especializex

0
Militares passaram por módulos de Missão Aérea Composta (MMAC) e Evasão e Resgate em Combate (MERC).

A Força Aérea Brasileira (FAB) realizou, entre os dias 28 de outubro e 14 de novembro, na Ala 10, em Parnamirim (RN), o Exercício Técnico Especializex, em complementação ao Programa de Especialização Operacional (PESOP), que forma os pilotos de combate.

Anúncios

VÍDEO: Aeronave Il-76MD realiza operação em pista não-pavimentada e escoltado por dois Mi-24

3

O Ministério de Defesa da Rússia divulgou um interessante vídeo da operação de pouso de uma aeronave IL-76MD em um aeródromo não pavimentado perto da cidade de Sol-Iletsk, região de Orenburg, como parte dos exercícios especiais de suporte técnico (MTO) no distrito militar central. Durante o pouso tático, o cargueiro é acompanhado por dois helicópteros Mi-24.

IMAGENS: Aeronaves C-130 Hercules realizam pousos e decolagens em praia na Dinamarca

7
Aeronave C-130J Super Hercules da Força Aérea Dinamarquesa decola da faixa de areia da praia em Romo. (Foto: Thorbjørn Brunander Sund / danishaviationphoto.com)

Na quarta-feira, a Força Aérea Dinamarquesa iniciou um exercício conjunto da OTAN com aeronaves C-130 Hercules na praia de Lakolk, na ilha de Rømø, onde foram realizados pousos e decolagens numa faixa de areia a beira mar, como parte do Curso de Instrutores de Armas de Transporte (TWIC).

FAB realiza Exercício Operacional Tápio na Ala 5, em Campo Grande (MS)

8
Atividades visam adestrar os esquadrões aéreos e unidades de Infantaria.

A Força Aérea Brasileira (FAB) promove, até o dia 17 de maio, a segunda edição do Exercício Operacional Tápio (EXOP Tápio), na Ala 5, em Campo Grande (MS). Em um cenário fictício, o exercício, que teve início dia 23 de abril, empregará um conjunto de 16 ações que visam adestrar os esquadrões aéreos e unidades de Infantaria do Comando de Preparo (COMPREP) em um contexto operacional de missão de paz da Organização das Nações Unidas (ONU).

IMAGENS: Bombardeiros russos Tu-160 chegam na Venezuela para manobras militares conjuntas

45
Dois bombardeiros russos Tu-160 pousaram hoje na Venezuela, onde realizarão exercícios conjuntos.

As Forças Aéreas da Rússia e da Venezuela realizarão manobras conjuntas com o objetivo de proteção do país sul-americano, que alerta sobre uma iminente ação militar por parte dos EUA. Dois bombardeiros russos Tupolev Tu-160, um avião de transporte militar Antonov An-124 Ruslan e um avião Ilyushin Il-62 chegaram à Venezuela, informou o Ministério da Defesa da Rússia nesta segunda-feira.

FAB: Missões do Exercício CRUZEX são treinadas em cenário simulado

2
Esquadrão Arara se prepara para Exercício Cruzex em cenário simulado.

Os tripulantes do Esquadrão Arara (1°/9° GAV), sediado na Ala 8, em Manaus (AM), realizam, até quinta-feira (11), treinamento para o Exercício CRUZEX FLIGHT 2018, em um cenário simulado, desenvolvido pelo Centro de Computação da Aeronáutica de São José dos Campos (CCA-SJ). Os voos de preparação ocorrem no Simulador de Voo da Aeronave C-105 Amazonas, gerenciado pelo Grupo Logístico da Ala 8 (GLOG 8).

FAB: Tudo pronto para combate a tráfegos ilícitos na fronteira

2
Uma aeronave E-99 foi deslocada para Base Aérea de Campo Grande.

A Força Aérea Brasileira (FAB) inicia, nesta sexta-feira (24/3), uma das maiores operações de patrulhamento de fronteira já realizadas pela instituição – com duração de pelo menos um ano e abrangendo uma extensa faixa de fronteira. A Ostium tem o objetivo de intensificar o trabalho da FAB no controle do espaço aéreo, especialmente no que se refere à repreensão de crimes transfronteiriços, como o narcotráfico.

IMAGENS: Irã realiza grande exercício militar com seus caças F-14 e MiG-29

22
Um caça F-14 Persian Cat decola durante o exercício militar próximo a Teerã, no melhor estilo Top Gun. (Foto: Mehdi Bolourian / FARS)
Um caça F-14 Persian Cat decola durante o exercício militar próximo a Teerã, no melhor estilo Top Gun. (Foto: Mehdi Bolourian / FARS)

A Força Aérea do Irã (IRIAF) realizou com sucesso durante três dias um exercício militar de guerra eletrônica de grande escala, na província central de Isfahan. Os exercícios que envolveram um grande números de aeronaves militares como F-14, F-4 e MiG-29, começaram na terça-feira (18/10) e terminaram ontem. O exercício foi batizado de Fada’eeyan-e Harim-e Velayat 6 (os devotos do Santuário Velayat 6). Veja o vídeo a seguir e outras belas imagens dos caças Tomcats, os únicos ainda em operação no mundo.

Marinha do Brasil realiza Operação MISSILEX 2016

18
MAS PENGUIN lançado pelo SH-16
Lançamento do míssil Ar-Superfície (MAS) PENGUIN a partir do helicóptero SH-16 Seahawk da Marinha do Brasil

A Marinha do Brasil realiza na área marítima compreendida entre o Rio de Janeiro (RJ) e Vitória (ES), a Operação MISSILEX 2016, sob coordenação do Comando da 1ª Divisão da Esquadra (ComDiv-1). A Operação, que começou no dia 11 de abril e vai até o dia 20, tem como objetivo realizar exercícios no mar, de caráter estritamente militar, concernentes às tarefas básicas do Poder Naval, executar lançamentos de mísseis sobre o casco de uma ex-corveta, com o propósito de afundá-lo, além de efetuar testes exploratórios em proveito da Avaliação Operacional da aeronave SH-16 Seahawk.

O Grupo-Tarefa (GT) é composto pelas Fragatas “União” (F45), “Constituição” (F42) e “Rademaker” (F49); pelo Navio de Desembarque de Carros de Combate (NDCC) “Almirante Saboia” (G25); pelas aeronaves AH-11, UH-13, SH-16, UH-15 e AF-1; e por uma aeronave P-3 AM, da Força Aérea Brasileira (FAB).

Na tarde do dia 12 de abril, duas aeronaves SH-16, recém-adquiridas pela Marinha do Brasil e pertencentes ao 1º Esquadrão de Helicópteros Antissubmarino (HS-1), lançaram dois Mísseis Ar-Superfície (MAS) PENGUIN sobre o casco de uma ex-corveta, causando danos significativos ao alvo.

Impacto do MAS PENGUIN no alvo
Impacto do MAS PENGUIN no alvo

Na sequência, a F45 – Capitânia do GT – lançou o Míssil Superfície-Superfície (MSS) EXOCET sobre o casco da ex-corveta, afundando-o em poucos minutos.

MSS EXOCET lançado pela F45
MSS EXOCET lançado pela F45
Impacto do MSS EXOCET no alvo
Impacto do MSS EXOCET no alvo

Ressalta-se que o êxito obtido pela Esquadra, na execução do exercício de lançamento de mísseis, só foi possível em função do apoio prestado por diversas Organizações Militares do Setor do Material, que prepararam o armamento e o alvo, e pelos Rebocadores de Alto-Mar “Tridente” e “Guillobel”, subordinados ao Comando do 1º Distrito Naval, que conduziram o casco até a área de operação.

Lançamento de bombas e tiro sobre alvo de superfície durante a Operação MISSILEX 2016

No dia 13 de abril, em continuidade aos exercícios planejados pelo Comando da 1ª Divisão da Esquadra na Operação MISSILEX 2016, dois caças AF-1 pertencentes ao 1º Esquadrão de Aviões de Interceptação e Ataque (VF-1) participaram do lançamento de bombas BAFG-230 sobre “Killer Tomato”. Uma aeronave AF-1 (A-4 Skyhawk), modernizada recentemente, executou o lançamento de quatro bombas sobre o alvo. A realização desse exercício contribuiu para o adestramento das tripulações e dos pilotos da Esquadra no lançamento desse tipo de armamento.

Na mesma manhã do dia 13 de abril, as Fragatas “União” e “Constituição” realizaram exercício de tiro de superfície sobre alvo “Killer Tomato”, com canhão de 4,5”.

Caça AF1 modernizado lança bombas BAFG-230
Caça AF1 modernizado lança bombas BAFG-230
Tiro de canhão de 4,5 da Fragata União
Tiro de canhão de 4,5” da Fragata “União”

divider 1

FONTE: Marinha do Brasil

EDIÇÃO: Cavok

ZONAS DE GUERRA: Operação “El Dorado Canyon”

109

operationeldoradocanyonA Líbia sob fogo dos EUA.

CRUZEX VI: Confira como foi o “Media Day”

22
Algumas das aeronaves participantes da Cruzex 2013: (d-e) F-16 da FACh, F-2000C, A-1 e F-5EM da FAB, e um F-16 da FAV. (Foto: Wagner Damasio / Cavok Brasil Team)
Algumas das aeronaves participantes da Cruzex 2013: (d-e) F-16 da FACh, F-2000C, A-1 e F-5EM da FAB, e um F-16 da FAV. (Foto: Wagner Damasio / Cavok Brasil Team)

Os representantes dos oito países participantes do exercício Cruzex 2013 se reuniram na manhã desta segunda-feira para uma entrevista coletiva com jornalistas de várias partes do mundo. O evento que abre “oficialmente” também contou com visita as áreas de operação do exercício bem como um voo de apresentação de algumas aeronaves participantes para a mídia nacional.

Esquadrão Grifo realiza Operação Continuada com Super Tucanos

1
Os aviões Super Tucanos do Esquadrão Grifo estarão participando de uma operação em . (Foto: Ten. Dioneze / 2°/3° GAV)
Os aviões Super Tucanos do Esquadrão Grifo estarão participando de uma operação em Porto Velho. (Foto: Ten. Dianezi / 2°/3° GAV)

O Esquadrão Grifo, 2º/3º GAV, sediado na Base Aérea de Porto Velho, realizou nos dias 26, 27 e 28 de junho uma Operação Continuada. O objetivo da atividade foi voar com as aeronaves de caça leve A-29 Super Tucano um grande número de missões operacionais, ininterruptamente. A primeira decolagem para um ataque simulado próximo à fronteira com a Bolívia ocorreu no nascer do sol do dia 26.

Esquadrão Orungan participa de exercício militar em Portugal

0
A tripulação do P-3AM e equipe do Esquadrão Orungan,durante o exercício PORBRA em Portugal. (Foto: Esquadrão Orugan)
A tripulação do P-3AM e equipe do Esquadrão Orungan,durante o exercício BRAPOR em Portugal. (Foto: Esquadrão Orungan)

Dezoito militares do Esquadrão Orungan (1º/7º GAV) e um representante do Comando Geral de Operações Aéreas (COMGAR), participam do Exercício Brapor, realizado na Base Aérea nº 11 (BA11), na cidade de Beja, Portugal, entre os dias 1º e 14 de junho.

MiG-31 em alerta máximo!

5
O MiG-31 estará em alerta 24H. (Imagem: RIA Novosti)
O MiG-31 estará em alerta 24H. (Imagem: RIA Novosti)

Interceptadores MiG-31 Foxhound estão participando de um exercício no norte da Rússia, como parte de um exercício que visa avaliar e demonstrar a capacidade de prontidão e reação da defesa aeroespacial do país, informou o Ministério da Defesa.

VÍDEO E IMAGENS: Helicóptero AH-2 da FAB intercepta aeronave em Rondônia durante a Operação Ágata 7

36
Helicópteros AH-2 Sabre foram usados para interceptar uma aeronave sobre Rondônia. (Foto: Sgt. Johnson Barros / Agência Força Aérea)
Helicópteros AH-2 Sabre foram usados para interceptar uma aeronave sobre Rondônia. (Foto: Sgt. Johnson Barros / Agência Força Aérea)

Um helicóptero da Força Aérea Brasileira (FAB) interceptou, na manhã de quinta-feira (23/5), um avião de pequeno porte não identificado pelos radares a cerca de 200 km da cidade de Porto Velho, capital de Rondônia. O acionamento ocorreu por volta das 9 horas. O helicóptero de ataque AH-2 Sabre do Esquadrão Poti (2º/8º GAV) decolou em menos de 10 minutos da Base Aérea de Porto Velho (BAPV). Veja o vídeo da entrevista a seguir.

VÍDEO: Aeronaves empregadas na Operação Ágata 7

3
Em grego o nome Ágata significa "boa" ou "bondoso".
Em grego o nome Ágata significa “boa” ou “bondosa”.

Conheça as aeronaves da Força Aérea Brasileira empregadas na operação Ágata 7.

Militares da FAB participam do Angel Thunder nos EUA

1
A equipe de militares da 1° GTT da FAB que participou do exercício Angel Thunder nos EUA. (Foto: Capitão Link / 1° GTT)
A equipe de militares da 1° GTT da FAB que participou do exercício Angel Thunder nos EUA. (Foto: Capitão Link / 1° GTT)

Um grupo de 43 militares da Força Aérea Brasileira participa até o dia 20 de abril do Angel Thunder 2013, maior exercício militar do mundo de resgate em combate (CSAR) e recuperação de pessoal (Personal Recovery -PR). Organizado pela Força Aérea dos Estados Unidos (USAF), o treinamento reúne militares de mais de 15 países na Base Aérea de Davis Mountain, na cidade de Tucson, estado do Arizona, Estados Unidos.

A equipe da FAB, comandada pelo Tenente-Coronel-Aviador Potiguara Vieira Campos, embarcou na quinta-feira (04/04) na Base Aérea do Galeão, no Rio de Janeiro, a bordo de uma aeronave C-130 Hércules do Esquadrão Gordo (1º/1º GT).

O objetivo do interncâmbio com militares com experiência de combate real e recente é vivenciar, planejar e aperfeiçoar doutrinas, táticas e técnicas, primordiais para o emprego operacional das unidades da FAB.

Fonte: FAB na Angel Thunder

Enhanced by Zemanta

IMAGENS: Exercício Helicóptero “TA” da FAB em Florianópolis

4
Helicópteros AH-2 Sabre do Esquadrão Poti estiveram em Florianópolis para treinamento de tiro aéreo no mês de março. (Foto: Juliano Damásio / AirFln)
Helicópteros AH-2 Sabre do Esquadrão Poti estiveram em Florianópolis para treinamento de tiro aéreo no mês de março. (Foto: Juliano Damásio / AirFln)

Durante o mês de março, os esquadrões da Força Aérea Brasileira Poti (2º/8º GAV), Pantera (5º/8º GAV) e Harpia (7º/8º GAV) realizaram, na Base Aérea de Florianópolis (BAFL), o Exercício Helicóptero TA. Entre os dias 4 e 22 de março, o exercício com os três esquadrões de asas rotativas relizaram missões de treinamento de resgate e uso de armamento com tiro aéreo. O Cavok Brasil esteve presente em parceria com o site AirFln e registrou as operações dos helicópteros na base.

FAB8952_18MAR13_1024

FAB08909_11MAR13_1024

Os helicópteros H-60 e AH-2 Sabre dos três esquadrões de asas rotativas da FAB.  (Foto: Juliano Damásio / AirFln)
Os helicópteros H-60 e AH-2 Sabre dos três esquadrões de asas rotativas da FAB. (Foto: Juliano Damásio / AirFln)
A aeronave rebocadora Ipanema pertencente a Academia da Força Aérea.  (Foto: Juliano Damásio / AirFln)
A aeronave rebocadora Ipanema pertencente a Academia da Força Aérea. (Foto: Juliano Damásio / AirFln)

Estiveram presentes na Base Aérea de Florianópolis os helicópteros AH-2 SABRE, do Segundo Esquadrão do Oitavo Grupo de Aviação (2º/8º GAV), sediado em Porto Velho (RO), e os H-60 Black Hawk do Quinto Esquadrão do Oitavo Grupo de Aviação (5º/8º GAV), de Santa Maria (RS), e do Sétimo Esquadrão do Oitavo Grupo de Aviação (7º/8º GAV), de Manaus (AM). O treinamento foi organizado pela Segunda Força Aérea (II FAE).

Os helicópteros H-60 participaram de treinamento de resgate.  (Foto: Juliano Damásio / AirFln)
Os helicópteros H-60 participaram de treinamento de resgate. (Foto: Juliano Damásio / AirFln)

Os H-60 Black Hawk dos Esquadrões Pantera e Harpia executaram surtidas de salvamento Kapoff, técnica desenvolvida pela Real Força Aérea Britânica durante a Guerra Fria com o intuito de executar o salvamento nas águas geladas do Mar do Norte.

FLN_3

Os helicópteros AH-2 Sabre participaram de treinamento de tiro aéreo com o apoio de uma aeronave rebocadora Ipanema.  (Foto: Juliano Damásio / AirFln)
Os helicópteros AH-2 Sabre participaram de treinamento de tiro aéreo com o apoio de uma aeronave rebocadora Ipanema. (Foto: Juliano Damásio / AirFln)

O Esquadrão Poti e o Esquadrão Harpia realizaram também suas primeiras surtidas de emprego ar-ar, cumprindo missões com um alvo do tipo biruta. O alvo foi rebocado por uma aeronave Ipanema da Academia da Força Aérea e atingido por projéteis de 7,62mm da minigun dos Black Hawk e os obuses de 23mm do canhão GSh-23 do AH-2 Sabre. O Esquadrão Pantera, veterano nessa modalidade de emprego, também participou com diversas surtidas.

FLN_5

A aeronave Ipanema rebocava um alvo aéreo que era alvejado pelos helicópteros Ah-2 Sabre.  (Foto: Juliano Damásio / AirFln)
A aeronave Ipanema rebocava um alvo aéreo que era alvejado pelos helicópteros Ah-2 Sabre. (Foto: Juliano Damásio / AirFln)

A manobra de interceptação aérea contra aeronaves de baixa performance faz parte da preparação da FAB para defender o espaço aéreo brasileiro durante os grandes eventos que acontecerão no Brasil. A começar pela Copa das Confederações, quando seráo intensificadas as ações de defesa aérea, com interceptação de aeronaves suspeitas por caças e helicópteros da FAB.

O objetivo é que o 5º/8º GAV passe o conhecimento de emprego para os outros Esquadrões.

Detalhe do canhão do helicóptero AH-2 Sabre.  (Foto: Juliano Damásio / AirFln)
Detalhe do canhão GSh-23 do helicóptero AH-2 Sabre. (Foto: Juliano Damásio / AirFln)

O treinamento é importante para o entrosamento das tripulações e controladores de voo, a fim de que todos estejam preparados para o cumprimento das medidas de Policiamento do Espaço Aéreo Brasileiro.

Fonte: 2º/8º GAv, 5º/8º GAv e 7º/8º GAv e BAFL – Adaptação do texto: CAVOK

Enhanced by Zemanta

IMAGENS: RAF destaca caças Typhoons para Malásia com apoio de KC-767s da Força Aérea Italiana

1
Três dos quatro caças Eurofighter Typhoons do Esquadrão 1 (Caça) da RAF voam para Malásia com apoio de dois KC-767 da Força Aérea Italiana. (Foto: RAF / UK MoD)
Três dos quatro caças Eurofighter Typhoons do Esquadrão 1 (Caça) da RAF voam para Malásia com apoio de dois KC-767 da Força Aérea Italiana. (Foto: RAF / UK MoD)

O Esquadrão 1 (Caça) da Real Força Aérea britânica (RAF) com sucesso voou com quatro jatos de combate Typhoon Tranche 1 desde a Base da RAF de Leuchars para a Base da Real Força Aérea da Malásia (RMAF) de Butterworth, percorrendo o trajeto de 7.000 milhas em quatro etapas, passando por Chipre, Bahrein e Sri Lanka, durante quatro dias.

Esta é a primeira vez que o Esquadrão 1 foi implantado num exercício como uma unidade formada com apoio total em terra após suas operações com sucesso no Oriente Médio no ano passado. Durante todo trajeto os caças foram apoiados por uma aeronave de reabastecimento aéreo KC-767 da Força Aérea Italiana, e também utilizaram a nova capacidade de transporte/reabastecimento Voyager da RAF para implantar grande parte da equipe.

Essa é a primeira vez que o esquadrão voa em missão internacional com apoio total no solo e em voo das aeronaves cisternas. (Foto: RAF / UK MoD)
Essa é a primeira vez que o esquadrão voa em missão internacional com apoio total no solo e em voo das aeronaves cisternas. (Foto: RAF / UK MoD)

O Comandante do Esquadrão 1 (Caça), o Wing Commander Mark Flewin, que liderou o voo e os comandos do descolamento, disse: “O sucesso da primeira fase deste destacamento reflete o compromisso, flexibilidade e capacidade de todo o pessoal do Esquadrão 1 (Caça). Enquanto nós tivemos que trabalhar rapidamente para adaptar nossos aviões enquanto o exercício era organizado, o simples fato de que levarmos quatro aeronaves para outro lado do mundo em apenas quatro dias é uma conquista fenomenal, especialmente para um esquadrão recém-formado.”

“Um elemento importante deste exercício é trabalhar ao lado de nações parceiras para melhorar a nossa interoperabilidade e capacidade de adaptação, para que possamos atender uma gama complexa de desafios que podemos enfrentar no contexto de operações futuras. Trabalhando perfeitamente ao lado de nossos colegas da Força aérea italiana para alcançar tal implantação rápida e bem sucedida é um exemplo positivo deste processo no trabalho.”

A equipe da RAF já na Base Aérea da Malásia de Butterworth. (Foto: RAF / UK MoD)
A equipe da RAF já na Base Aérea da Malásia de Butterworth. (Foto: RAF / UK MoD)

Uma das quatro aeronaves de combate de linha de frente Typhoon da unidade da ativa da RAF estarão usando o destacamento na Malásia como uma oportunidade para realizar uma série de missões de treinamento multi-função – utilizando controladores aéreos avançados da 16ª Brigada de Assalto Aéreo e do Regimento da RAF – para, finalmente, reforçar a capacidade operacional da Força Typhoon.

O Wg Cdr Flewin, acrescentou: “Com o trajeto concluído com êxito e os elementos de apoio no local, podemos agora olhar para a frente para alcançar os nossos objetivos conjuntos de formação num ambiente muito diferente do granizo e neve que deixamos para trás em Fife.”

Dois dos Typhoons já foram destacados para a feira internacional LIMA (Langkawi International Maritime & Aerospace), que permitira ao piloto de exibição da equipe Typhoon da RAF a completar a sua primeira exibição pública de 2013 numa audiência internacional.

Texto: Sarah Williams / RAF – Tradução: Cavok

Enhanced by Zemanta

IMAGENS: RED FLAG 13-2, Base Aérea de Nellis, Nevada (EUA)

15
309767_10151280120408422_1557213114_n
Um caça F-15C do 65° Esquadrão Aggressor decola da Base Aérea de Nellis, Nevada, enquanto um A-10 aguarda para decolagem. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)

Entre os dias 21 de janeiro e 1° de fevereiro desse ano, ocorreu na Base Aérea de Nellis, Nevada, o maior exercício simulado de combate do mundo, o Red Flag, que na sua edição 13-2 reuniu aeronaves dos EUA com os caças Gripen da Suécia, Mirage 2000-9 dos Emirados Árabes Unidos e F-16s de Cingapura e Holanda. Acompanhe conosco como foi estar presente durante as operações diárias, pela primeira vez.

530805_10151280097478422_1275415112_n

484788_10151279728733422_865531869_n

De dentro da Base Aérea de Nellis, foi possível fotografar as operações diárias dirante o Red Flag 13-2, que contou com a presença dos Gripens suecos. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)
De dentro da Base Aérea de Nellis, foi possível fotografar as operações diárias durante o Red Flag 13-2, que contou com a presença dos Gripens suecos. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)

O Red Flag nasceu em 1975, como uma forma de melhorar a eficácia dos pilotos e oficiais de sistemas de armas da Força Aérea dos EUA durante as manobras de combate aéreo. Na Guerra do Vietnã, a taxa de vitória em combate aéreo era de 2 para cada aeronave perdida. No conflito coreano, o índice de perda foi muito menor. Para cada 10 aviões inimigos destruídos, os EUA perdia apenas um.

480945_10151278273603422_52287749_n

Voos de caças F-15 e F-16 eram constantes. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)
Voos de caças F-15 e F-16 eram constantes. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)

Hoje, o 414° Esquadrão de Treinamento de Combate é encarregado de planejar e controlar esta formação. Sua missão é maximizar a prontidão de combate e sobrevivência das tripulações participantes no exercício.

67920_10151311782963422_438489916_n

65270_10151279682953422_329375700_n

Caças F-16C de Cingapura, F-22 Raptors e helicópteros HH-60 também estiveram presentes. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)
Caças F-16C de Cingapura, F-22 Raptors e helicópteros HH-60 também estiveram presentes. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)

De acordo com o comandante do 414° Esquadrão de Treinamento de Combate, Coronel Tod Fingal, para este Red Flag estavam presentes 119 aeronaves, 2.700 pessoas destacados, 17 unidades e tinha a participação das forças aéreas dos Estados Unidos, Holanda, Suécia, Singapura, Emirados Árabes Unidos, além da Marinha dos Estados Unidos.

543486_10151328675273422_1887050897_n

Cerca de 75 fotógrafos estiveram presentes no Red Flag. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)
Cerca de 75 fotógrafos estiveram presentes no Red Flag. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)

Cerca de 75 fotógrafos da imprensa norte americana e mundial foram autorizados a entrar na base no dia especial para imprensa. Para ter acesso, é preciso se cadastrar com quase um ano de antecedência. Nesse dia, os fotógrafos podem ficar localizados entre as duas pistas da base e registrar as saídas e chegadas das aeronaves. Em determinados horários, mais de 80 aeronaves decolavam numa sequência enlouquecedora, sendo possível sentir nos pés o estrondo e potência dos motores.

482976_10151280026393422_220667919_n

36490_10151278273923422_526119738_n

Várias aeronaves de apoio e até mesmo bombardeiros participam das missões diárias. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)
Várias aeronaves de apoio e até mesmo bombardeiros participam das missões diárias. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)

Uma vez no ar, as aeronaves chegam a permanecer nas missões por até 3-4 horas (caças) e até 8 horas (aeronaves de apoio e AWACS). No final da tarde, mesmo do lado de fora da base é possível registrar a chegada de várias aeronaves.480945_10151278273603422_52287749_n

Aeronaves Aggressor fizeram o papel de aeronaves inimigas no Red Flag. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)
Aeronaves Aggressor fizeram o papel de aeronaves inimigas no Red Flag. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)

Todas unidades participantes faziam parte das Forças Azuis, enquanto que os 64° e 65° Esquadrões Aggressors do 57° Grupo de Táticas Adversárias compõem as Forças Vermelhas. Durante o exercício, as Forças Azuis voavam missões de interdição aérea, apoio aéreo aproximado, contra ataque defensivo, designação de alvos dinâmica e busca e resgate aéreo de combate. As Forças Vermelhas tentavam dificultar para que as Forças Azuis atingissem seus objetivos através da implantação de táticas atuais usadas pelas forças aéreas hostis em todo o mundo.

321434_10151278269768422_1069146329_n

66447_10151278269688422_2137391292_n

A grande área de treinamento em Nevada possibilita que o Red Flag possa ter tantas aeronaves em voo ao mesmo tempo. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)
A grande área de treinamento em Nevada possibilita que o Red Flag possa ter tantas aeronaves em voo ao mesmo tempo. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)

Estes jogos de guerra são realizados numa área distante ao norte de Las Vegas, uma vasta área na Faixa de Treinamento e Teste de Nevada (NTTR) com 1,17 milhões de hectares de terra e 31.000 quilômetros quadrados de espaço aéreo, com uma pequena área de montanhas com muitos desertos no meio. Esta é a área perfeita para o treinamento deste tipo, uma vez que está longe da população, o que permite cenários mais realistas.

226134_10151285356403422_45574308_n

537060_10151278275413422_1963901526_n

Um F-15C parte da Base Aérea de Nellis, Nevada. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)
Um F-15C parte da Base Aérea de Nellis, Nevada. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)

A Base Aérea de Nellis é também a casa do 547° Esquadrão de Inteligência e da Threat Systems Yard com uma vasta gama de equipamentos da era soviética, incluindo um MiG-23, um MiG-29 e helicóptero Mi-24, além de vários equipamentos de armas terra ar e de apoio. Sua missão é treinar os pilotos e pessoal de serviços conjunto em sistemas de armas dos adversários.

Estes foram os participantes do Red Flag 13-2:

484736_10151278273083422_2025964524_n

138ª Ala de Caça (USAF)  125° Esquadrão de Caça Lockheed F-16C Fighting Falcon Tulsa AFB, Oklahoma

156366_10151278269428422_633765506_n

22ª Ala de Reabastecimento Aéreo (USAF) 349° Esquadrão de Reabastecimento Aéreo Boeing KC-135 Stratotanker McConnell AFB, Kansas

HC-130P_032

23ª Ala (USAF)  71° Esquadrão de Resgate Lockheed HC-130P Combat King Moody AFB, Georgia

529173_10151315104278422_2119040067_n

2ª Ala de Bombardeiros (USAF)  20° Esquadrão de Bombardeiro Boeing B-52 Stratofortress Barksdale AFB, Louisiana

644398_10151312301538422_2023542783_n

366ª Ala de Caça (USAF)  389° Esquadrão de Caça Boeing F-15E Straike Eagle Mountain Home AFB, Idaho

F-16CJ_032

52ª Ala de Caça (USAFE)  480° Esquadrão de Caça Lockheed F-16CJ Fighting Falcon Spangdalem AFB, Alemanha

523336_10151278275418422_1066204160_n

552ª Ala de Combate Aéreo (USAF)  960° Esquadrão de Controle Aéreo Embarcado Boeing E-3 Sentry Tinker AFB, Oklahoma

394773_10151278269463422_1069566513_n

57ª Ala (USAF)  64° Esquadrão Aggressor Lockheed F-16C Fighting Falcon Nellis AFB, Nevada

73729_10151278274093422_1188121656_n

57ª Ala (USAF)  65° Esquadrão Aggressor Boeing F-15C Eagle Nellis AFB, Nevada

555401_10151278274143422_287177580_n

7ª Ala de Bombardeiros (USAF)  9° Esquadrão de Bombardeiro Rockwell B-1B Lancer Dyess AFB, Texas

F-18E_035

Marinha dos Estados Unidos  VFA-25 Boeing F/A-18E Super Hornet NAS Lemoore, California

32150_10151278273463422_1268637915_n

Marinha dos Estados Unidos  VAQ-138 Boeing EA-18G Growler NAS Whidbey Island, Washington

75864_10151278273198422_329178398_n

Força Aérea da Suécia Ala Blekinge F 17 Saab JAS39 Gripen Ronneby, Suécia

529059_10151278269593422_1378475363_n

Força Aérea de Cingapura 425° Esquadrão de Caça Lockheed F-16C Fighting Falcon Luke AFB, Arizona

428158_10151278273883422_192381630_n

Real Força Aérea da Holanda Esquadrão 323 Lockheed F-16AM Fighting Falcon Leeuwarden, Holanda

Red Flag 13-2

Força Aérea e Defesa Aérea dos Emirados Árabes Unidos Esquadrão 76 Dassault Mirage 2000-9EAD Al Dhafra, Emirados Árabes Unidos

A Força Aérea Sueca trouxe para Nellis oito caças JAS39 Gripen C para participar do Red Flag. Para a viagem das aeronaves até Nevada, a Força Aérea da Suécia foi apoiada por dois KC-10 Extender da USAF para reabastecimento aéreo, conforme pode ser visto aqui. Como apoio para os suecos veio junto um C-130 da Força Aérea Sueca.

RED FLAG 13-2
A chegada dos Gripens suecos acompanhados pelo KC-10 da USAF. (Foto: U.S. Air Force)

Red Flag 13-2

537217_10151312279048422_973566059_n

Caças F-16C de Cingapura, F-22 Raptors e helicópteros HH-60 também estiveram presentes. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)
Caças F-16C de Cingapura, F-22 Raptors e helicópteros HH-60 também estiveram presentes. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)

Mesmo tendo acesso dentro da base durante o Red Flag, os fotógrafos eram instruídos sobre as restrições para imagens. Uma dos casos era a proibição para fotografar os caças Mirage 2000-9 da Força Aérea dos Emirados Árabes Unidos, que tiveram como aeronave de apoio um C-17 Globemaster III deles.

269353_10151275423953422_1647887959_n

Caças F-22 de Holloman, e aviões A-10 de Moody estiveram voando durante o Red Flag. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)
Caças F-22 de Holloman, e aviões A-10 de Moody estiveram voando durante o Red Flag. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)

Mesmo não estando na lista de aeronaves para o Red Flag 13-2, caças F-22 Raptor da Base Aérea de Holloman e aeronaves de ataque A-10C Thunderbolt II da Base Aérea de Moody também participaram de missões em separado, se preparando para a próxima edição do exercício.6367_10151278274113422_1143753423_n

Os F-16s dos Thunderbirds realizaram voos de preparação para temporada 2013. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)
Os F-16s dos Thunderbirds realizaram voos de preparação para temporada 2013. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)

Os caças F-16 da equipe de demonstração da USAF, os Thunderbirds, também realizaram voos de treinamento, se preparando para temporada 2013. A Base Aérea de Nellis é o lar dos Thunderbirds.

[nggallery id=31]

O Cavok Brasil gostaria de agradecer ao amigo Ricardo von Puttkammer pela autorização do uso das imagens de um dos eventos mais restritos do mundo. O autor das fotos agradece ao pessoal de Relações Públicas e de Assossoria de Imprensa da Base Aérea de Nellis pelo apoio nos dias reservados para fotos.

Enhanced by Zemanta

Cavok nas redes sociais

62,241FãsCurtir
340Inscritos+1
6,367SeguidoresSeguir
2,505SeguidoresSeguir
10,510SeguidoresSeguir
2,540InscritosInscrever
Anúncios