Saab

fiqueemcasa

Inicio Tags Sukhoi Su-35

Tag: Sukhoi Su-35

China receberá no final deste ano o último lote de caças Su-35

22
Dois caças Su-35 e um bombardeiro H-6K da Força Aérea do Exército de Libertação Popular voam em formação durante patrulha que incluiu o Estreito de Luzon também conhecido como Estreito de Bashi, perto de Taiwan. (Foto: Han Chao / Xinhua via AP)

A Força Aérea da China está prestes a ganhar um grande impulso em seu alcance e capacidade, com seu último lote de caças Su-35 em vias de entrega no final deste ano, segundo observadores militares.

Anúncios

Catar estaria negociando compra de aviões de combate Su-35 da Rússia

25
O Catar estaria negociando a compra de um número não informado de caças Su-35.

Rússia e Catar estão mantendo conversas sobre possíveis suprimentos de jatos de combate Sukhoi-35 para a Força Aérea do Catar, disse Vladimir Kozhin, assessor do presidente russo em cooperação de tecnologias na área de defesa.

Caça Su-35 russo “expulsa” F-22 voando sobre o espaço aéreo da Síria

75
Caça Su-35 foi usado para afastar F-22 Raptor que voava sobre o espaço aéreo da Síria.

Um avião de combate russo Su-35 “expulsou” um avião de combate F-22 norte-americano que voava próximo de um par de jatos de ataque russos Su-24, em um incidente no espaço aéreo da Síria, disse o Ministério da Defesa russo no sábado.

Emirados Árabes Unidos deve assinar acordo para compra de caças Su-35 até o final do ano

2
Os Emirados Árabes Unidos continua negociando a compra de caças Su-35 da Rússia.

Os Emirados Árabes Unidos querem adquirir um esquadrão de jatos avançados de combate Sukhoi Su-35 da Rússia e o contrato pode ser assinado no final deste ano, informou uma fonte do sistema de cooperação militar e técnica nesta terça-feira.

Borracha por Sukhoi

12

De acordo com o jornal Kontan, a Rússia está interessada em importar borracha crumb da Indonésia e pode propor a troca por caças Su-35.

Su-35 vs F-22: Quem ganha num ‘Dogfight’?

58

Como a Força Aérea russa poderia se aproximar dos EUA?

China vai receber seus quatro primeiros Su-35 em 2016

20
A China vai receber este ano os quatro primeiros caças Su-35 da Rússia. (Foto: Ilya Savinykh / Russian Planes)
A China vai receber este ano os quatro primeiros caças Su-35 da Rússia. (Foto: Ilya Savinykh / Russian Planes)

Os primeiros quatro caças Sukhoi Su-35 Flanker-E para Força Aérea do Exército de Libertação Popular (PLAAF), de uma venda militar de 24 aeronaves entre a China e a Rússia, devem ser entregues antes do final desse ano, de acordo com uma declaração da planta da aviação de Komsomolsk-on-Amur.

VÍDEO: Sukhoi Su-35, desafiando as leis da física

23
Su-35 MAKS 2015, by Gian Corazza
Sukhoi Su-35 ‘Super Flanker’ – MAKS 2015 / Foto: Gian Corazza

Durante a última edição do Salão Internacional da Aviação e Espaço – MAKS, realizada de 25 a 30 de agosto na cidade de Zhukovsky, nos arredores de Moscou, uma das apresentações mais aguardadas foi a do caça de 5ª geração Sukhoi T-50 PAK FA. Na opinião dos espectadores, que foi refletida pela imprensa especializada, o Sukhoi Su-35 roubou a cena, tendo impressionado mais uma vez a todos por conta de suas incríveis manobras que parecem desafiar a força da gravidade.

Rússia disposta a transferir a tecnologia do Su-35 para a Indonésia

28

Su-30-MK2-TNI-AU11Mas só se ele for o escolhido para substituir o F-5.

Coreia do Norte tentou adquirir caças Su-35

36

sukhoi_su35A Coreia do Norte tem abordado a Rússia para comprar o Su-35, de acordo com uma reportagem da Coreia do Sul.

Indonésia diz que o Su-35 é a melhor escolha para substituir o F-5.

33

f-5-tni-au7Comandante das Forças Armadas Nacionais da Indonésia disse o Sukhoi Su-35 é a primeira escolha para substituir o F-5.

US$ 28 milhões por um Su-30, 34 ou 35?

73

russia airComandante da Força Aérea da Rússia, coronel-general Viktor Bondarev, disse que cada Su-30, Su-34, Su-35 custa mais de US$ 28 milhões cada.

VÍDEO E IMAGENS: Rússia demonstra potencial do Su-35S em Le Bourget

61
A demonstração em voo do Sukhoi Su-35S Flanker-E deixou impressioando o público no Paris Air Show.
A demonstração em voo do Sukhoi Su-35S Flanker-E deixou impressioando o público no Paris Air Show.

A mais recente versão do jato de combate da Rússia Sukhoi-35S empolgou multidões durante o Paris Air Show enquanto realizava manobras que desafiavam a gravidade, quando a aeronave fez sua primeira aparição fora da Rússia.

Su-35 para a China?

65

Su-35A Rússia fornecerá para a China um lote dos mais novo caça multifuncional SU-35.

F-X2: Rússia oferece ao Brasil aviões de caça Su-35

119
A oferta do Su-35 ao Brasil não está incorporada ao programa F-X2.
A oferta do Su-35 ao Brasil não está incorporada ao programa F-X2.

F-X2_logoA Rosoboronexport (empresa estatal russa de exportação de armamento) ofereceu ao Brasil, fora do âmbito de concorrência internacional, caças Su-35 e sistemas de defesa antiaérea Pantsyr. A informação foi dada neste domingo, 19, à agência de notícias RIA Novosti, citando Serguei Ladygin, chefe da delegação da Rosoboronexport à exposição de armas em Lima, no Peru.

Rússia e China: cooperação e riscos em caças e submarinos

13
A Rússia fechou um acordo com a China para o fornecimento de caças Su-35.
A Rússia fechou um acordo com a China para o fornecimento de caças Su-35. (Foto: Sukhoi OKB)

A Rússia e China concluíram um acordo-quadro de fornecimento de caças Su-35 e de submarinos a diesel do tipo Lada. Tradicionalmente, a China é um dos maiores parceiros na Rússia na esfera da cooperação militar-técnica, mas a cooperação com aquele país exige uma atitude cuidadosa e ponderada.

Os primeiros grandes fornecimentos de aviões de assalto, submarinos e outros armamentos soviéticos à China de pós-guerra correspondem aos anos 50 – início dos anos 60, quando a URSS havia armado quase na íntegra o Exército de Libertação Popular chinês. A posterior ruptura das relações levou a China a um brusco atraso no desenvolvimento de tecnologias militares contemporâneas, enquanto a normalização dos contatos entre Pequim e Moscou foi seguida por uma nova volta – a China recebeu o mais sofisticado material bélico naquela altura, fabricado em série no anos 80.

Esta oportunidade permitiu à China rearmar o exército e a marinha, mas, com o desenvolvimento deste processo, surgiram problemas: uma parte considerável de projetos promissores de equipamentos militares chineses desenvolve-se com a utilização de tecnologias estrangeiras, frequentemente, com a participação direta de gabinetes de projeção estrangeiros, que trabalham no quadro de encomendas chinesas, o que foi condicionado por uma situação grave dos anos 90 – início dos anos de 2000.

Assim, sabe-se ao certo sobre a participação de especialistas russos do desenvolvimento de projetos de caças J-10, JF-17 e de aviões de treino L-15. A imitação do caça Su-27SK e sua transformação no avião chinês J-11 foi possível graças à obtenção de documentos de projeto russos para esta máquina, que, em conjunto com um modelo experimental do avião T-10K (Su-33), recebido da Ucrânia, facilitaram a construção do caça de coberta J-15 pela China.

O sinal russo (assim como ucraniano) é evidente em muitos projetos, cuja enumeração ocuparia muito tempo.

Apesar dos êxitos alcançados em resultado da cooperação com a Rússia, a China não conseguiu por enquanto garantir o nível exigido de perfeição dos seus próprios projetos, ao mesmo tempo que os vizinhos não estiveram parados. Os Su-27 modernizados, sem falar dos Su-35, superam consideravelmente por suas potencialidades tanto os Su-27SK, fornecidos em tempos à China, tal como suas cópias J-11.

Aproximadamente a mesma situação desenvolve-se em torno de submarinos. Os submarinos dos projetos 636M e 677, que se constroem hoje na Rússia, dispõem de muito maiores potencialidades de que os do projeto 636, encomendados pela China em 2002. Ao mesmo tempo, a construção e exploração dos submarinos a diesel de nova geração, desenvolvidos pela China, originam problemas.

Decisão arriscada

A Rússia está preocupada que os chineses copiem a tecnologia do caça e depois utilizem essa para fabricar seus próprios caças.
A Rússia está preocupada que os chineses copiem a tecnologia do caça e depois utilizem essa para fabricar seus próprios caças.

Um dos principais problemas da cooperação militar-técnica russo-chinesa é a imitação tradicional ilegal de tecnologias pela China, a qual se agravou nos anos de 1990-2000 pelo trabalho de alguns gabinetes de projeção por encomendas chinesas. Nestas condições, seria pouco razoável fornecer à China mesmo relativamente um pequeno lote de Su-35 que são hoje umas das mais sofisticadas máquinas de assalto.

Agora ainda não é esquecido o contrato de fornecimento no início dos anos de 2000 de 24 caças Su-30MK2, com base nos quais foi desenvolvido o caça versátil J-16. Ainda no ano passado, comentando a possibilidade de assinar um contrato de fornecimento de Su-35, muitos especialistas destacaram que seria necessário assinar tal contrato para 50 ou melhor 100 e mais máquinas, prevendo ao mesmo tempo grandes multas por sua anulação, para evitar que seja repetida a situação em torno do contrato de fornecimento de 200 caças Su-27SK, o qual foi cancelado pela China após o fornecimento do primeiro lote de 105 aviões. Após disso, a China passou a construir os J-11 contrafeitos, desenvolvidos, inclusive, com a ajuda de documentos recebidos do gabinete de projeção Sukhoi.

A situação ligada a submarinos é um pouco diferente. O reforço da potência da Marinha do Exército de Libertação Popular da China ameaça em primeiro lugar o Japão e os Estados Unidos, ao mesmo tempo que a imitação de um submarino é um processo muito mais complexo e longo e, neste sentido, os interesses da Rússia são menos prejudicados do que no caso do fornecimento de caças. Em termos gerais, referindo-se ao acordo concluído, devemos esperar que as condições do contrato definitivo considerem em maior grau os interesses estatais da Rússia.

Fonte: Voz da Rússia / Ilia Kramnik

Enhanced by Zemanta

Força Aérea da Rússia inicia fase de testes oficiais com o Su-35S

33
Dois caças Su-35S durante testes no aeródromo de Zhukovsky. (Foto: Vyacheslav Babaevskiy / Russiaplanes)
Dois caças Su-35S durante testes no aeródromo de Zhukovsky. (Foto: Vyacheslav Babaevskiy / Russiaplanes)

Especialistas do Instituto de Pesquisas de Voo nomeado após Gromov, em Zhukovsky na Rússia, começaram a testar a habilidade do novo Su-35S de conduzir manobras durante um combate aéreo aproximado (dogfight). Uma fonte do Comando da Força Aérea Russa disse que tais testes devem durar cerca de um ano e meio. No final de 2012, o Instituto de Pesquisa de Voo de Gromov recebeu cinco novos caças. Os testes de combate aéreo serão realizados com pilotos de testes voando em pares, juntos e individualmente.

Segundo o jornal “Izvestia”, os resultados dos testes formarão então a base do atual treinamento de combate dos pilotos de caça para os aviões como o Su-35S. As manobras de caças em combate como o Su-35 são significativamente diferentes de uma batalha semelhante com outros tipos de aviões de combate. O fato de que os novos caças, bem como os novos Su-30SM terem empuxo vetorados nos motores, podendo girar para todos eixos, possibilitam que os jatos realizem manobras complexas. Somente um caça pode efetuar manobras semelhantes, o F-22 Raptor.

O Su-35S, em particular, é capaz de manobrar em velocidades muito baixas, por exemplo, pairando no ar, a uma velocidade de 150-200 km por hora. Além disso, a aeronave pode efetuar curvas de 90 graus com elevados ângulos de ataque, inclusive com as asas perpendiculares ao solo.

Nos testes, o Su-35S será avaliado em três exercícios com especialistas em Zhukovsky. Primeiro numa ambiente de combate altamente manobrável. Segundo com o uso de armas, incluindo mísseis de curto e médio alcance e evitando disparos do inimigo, incluindo manobras de evasão de mísseis com busca por radar ativo, como o caso do AIM-120 AMRAAM. E em terceiro, lidando com alvos como helicópteros em baixa velocidade e veículos aéreos não tripulados.

De acordo com um piloto, se o empuxo vetorial do caça for bem usado, torna o Su-35S praticamente invulnerável. Tentando escapar de um míssil guiado por radar com capacidade de 20G, somente a guerra eletrônica poderia salvar o caça, não dando chance para se esquivar. No entanto, caso o piloto tenha o controle total do empuxo vetorado, em baixa altitude ele tem uma grande chance de escapar do míssil.

Anteriormente, foi relatado que os testes estaduais conjuntos do caça Su-35S seriam concluídos em 2015. No final de 2012, foi finalizado a primeira fase de testes governamentais da aeronave, sendo após concedido um parecer preliminar sobre o cumprimento das características de desempenho da aeronave Su-35S. Com essa conclusão a Sukhoi foi habilitada a fornecer os caças prontos para combate para Força Aérea Russa.

Durante os testes de voo o Su-35S foi capaz de alcançar a velocidade em relação ao solo de 1,4 mil quilômetros por hora, e em altitude de 2,5 mil. O teto atingido pela aeronave foi de 19.000 metros, e faixa de detecção no modo ar-ar foi de mais de 400 quilômetros. A autonomia de vôo do Su-35 é de 3,4 mil quilômetros, e o raio de combate de 1.600 km. O caça está equipado com um canhão de 30 milímetros e 12 pontos fixos para mísseis e bombas, com peso de até oito toneladas.

Colaborou o amigo Rustam, direto da Rússia.

Enhanced by Zemanta

Ministério da Defesa da Rússia investe na compra de novos caças Su-35

17
A Força Aérea da Rússia já recebeu unidades do novo caça Su-35S. (Foto: KNAAPO)
A Força Aérea da Rússia já recebeu oito unidades do novo caça Su-35S. (Foto: KNAAPO)

Enquanto o avião de quinta geração T-50 está em testes, a Força Aérea Russa investe na compra de uma grande quantidade de aviões de caça pesados Su-35. Em recente comunicado, o Ministério da Defesa russo afirmou que a Força Aérea Russa (Força Aérea Russa) receberá 12 aviões de caça multimissão Su-35 em 2013.

Em 2011, a empresa de aeronáutica Sukhoi entregou dois Su-35 à Força Aérea Russa –em 2012, outros seis foram entregues.

Até 2020, a Força Aérea Russa pretende comprar cerca de 90 caças Su-35, disse o porta-voz da Força Aérea Russa, Vladímir Drik. Ao todo, a Força Aérea Russa tem um contrato com a empresa Sukhoi para a compra de 244 aeronaves (caças e bombardeiros táticos) desde 2008.

O Su-35, ou Flanker-E+ na classificação da OTAN (Organização do Tratado do Atlântico Norte), é um avião de caça multimissão de geração 4++, um conceito convencional, indicando apenas que o avião tem uma performance próxima da do caça de quinta geração e atende a quase todos os requisitos básicos do mesmo, com a única exceção de não utilizar a tecnologia stealth.

O primeiro protótipo do Su-35 foi montado no verão de 2007 e apresentado no Salão Internacional de Aeronáutica e Espaço MAKS-2007. Em 2008, começaram os testes.

No Salão MAKS-2009, a Sukhoi fechou com o Ministério da Defesa o maior contrato de entrega de aviões das últimas décadas, segundo o qual 48 Su-35s devem ser entregues à Força Aérea Russa entre 2012 e 2015. Um contrato semelhante pode ser feito para o período de 2015 a 2020.

Em julho de 2010, a Sukhoi anunciou ter concluído seu programa de testes do Su-35, que confirmaram as características declaradas da aeronave, inclusive sua supermanobrabilidade, e estar pronta para entregá-lo à Força Aérea Russa para os testes finais em cenários que repliquem diferentes situações de combate.

Especificações

O caça Sukhoi Su-35 é considerado de geração 4++. (Foto: Sukhoi)
O caça Sukhoi Su-35 é considerado de geração 4++. (Foto: Sukhoi)

A aeronave possui uma célula projetada para 6.000 horas de voo (ante 2.500 e 4.000 horas nos modelos anteriores), um radar de matriz ativa faseada capaz de detectar grandes alvos aéreos, como aviões AWACS ou bombardeiros B-52, a uma distância de até 400 km e um detector infravermelho de 80 km de alcance que ainda é capaz de detectar alvos terrestres e guiar bombas áreas.

“O Su-35S é uma versão atualizada do Su-27SM3, que deve substituir o famoso avião de caça Su-27 e suas modificações”, disse Vladímir Drik.

“Até 2020, a Força Aérea Russa planeja comprar cerca de 90 Su-35.”

Levando a bordo equipamento e armamento moderno e sofisticado, o Su-35S é muito fácil de pilotar.

“Os pilotos não terão dificuldades em se adaptar ao Su-35, mas precisarão de conhecimentos e competências adicionais para lidar com ele”, disse o piloto de provas Serguei Bogdan.

No mercado externo, o Su-35 vai enfrentar uma forte concorrência por parte dos caças americanos F-15 e F-16, os europeus Rafale, Eurofighter e Gripen e o novo avião americano de quinta geração F-35.

Já no mercado interno, vai competir com o avião de quinta geração T-50, projetado para servir de contrapeso para o famoso F-22 dos EUA.

Bógdan considera o Su-35 um grande êxito da indústria aeronáutica nacional no campo da aviação militar. Na sua opinião, a “direção do avião é leve, ele é obediente e enérgico na manobra e muito confiável e seguro em voos executados com o uso do controle de vetor de empuxo”.

Fonte: Andrei Lvov / Gazeta Russa

Solicitamos mais uma vez a ajuda de todos com contribuições espontâneas para o site, que ajudam muito nas despesas de hospedagem. Para contribuir, utilize as formas de pagamento online abaixo ou nos botões localizados na barra lateral. Se você gosta de ver notícias atualizadas aqui, colabore para manter o site no ar. Quem quiser também poderá doar através de depósito na conta corrente: Banco do Brasil – Agência: 0181-3 – C/C: 12.742-6 – Favorecido: Fernando Valduga. Desde já, muito obrigado!




Enhanced by Zemanta

Força Aérea da Rússia deve concluir testes oficiais com o Sukhoi Su-35S em 2015

11
Seis aeronaves Su-35S já foram entregues para o Ministério de Defesa da Rússia, onde estão realizando os testes oficiais do Estado. (Foto: KNAAPO)
Seis aeronaves Su-35S já foram entregues para o Ministério de Defesa da Rússia, onde estão realizando os testes oficiais do Estado. (Foto: KNAAPO)

Os testes conjuntos oficiais do Su-35S com a Força Aérea da Rússia estarão concluídos em 2015, disse a Interfax, com referência a uma fonte do complexo militar-industrial. No final de 2012, a primeira fase de testes estatais foi concluída e como resultados foi emitido um relatório preliminar sobre as características de voo do Su-35S então em conformidade, dando à companhia Sukhoi o direito de fornecer os caças de combate para Força Aérea Russa.

Atualmente, a participação do estado nos testes está exigindo o uso de quatro aeronaves. No total, o programa prevê a aplicação de teste do Su-35S em mais de mil voos. A segunda fase dos testes oficiais, de acordo com a agência fonte, vai verificar a aeronave com novas armas e sistemas de proteção. A grande quantidade de teste deve-se a um grande número de novos sistemas e equipamentos utilizados no Su-35S.

No início dos testes de voo, o Su-35 foi capaz de chegar a velocidade em relação ao solo de 1,4 mil quilômetros por hora, e em altitude de 2,5 mil quilômetros por hora. A aeronave atingiu um teto de 19.000 metros, e faixa de detecção do radar no modo “ar-ar” foi de mais de 400 km. A autonomia de voo do Su-35 é de 3,4 mil quilômetros, e o raio de combate de 1.600 km. A aeronave está armada com canhão de 30 milímetros e tem 12 pontos duros para mísseis e bombas com peso de até oito toneladas.

No final de dezembro de 2012 o, Ministério da Defesa russo recebeu a primeira série de seis caças Su-35S, que devem chegar ao local de implantação nos próximos dias. De acordo com a ordem de Defesa do Estado para 2013, a Sukhoi deve entregar ao Ministério de Defesa da Rússia 12 caças Su-35S. Como parte do contrato com o serviço militar em 2009, até 2015 serão entregues 48 novas aeronaves. Em 2015 deve ser assinado um contrato para mais 48 caças Su-35S.

Iniciamos o ano de 2013, e eu gostaria de desejar um maravilhoso ano para nossos leitores e amigos. Aproveito para solicitar mais uma vez a ajuda de todos com as contribuições para o site, que ajudam muito nas despesas de hospedagem. Para contribuir, utilize as formas de pagamento online abaixo ou nos botões localizados na barra lateral. Quem quiser também poderá doar através de depósito na conta corrente: Banco do Brasil – Agência: 0181-3 – C/C: 12.742-6 – Favorecido: Fernando Valduga. Desde já meu muito obrigado!




Enhanced by Zemanta

Caça russo Sukhoi Su-35S avança para o mercado chinês

15
A China vai encomendar 24 caças Su-35S da Rússia. (Foto: Denis Apalkov)
A China vai encomendar 24 caças Su-35S da Rússia. (Foto: Denis Apalkov)

O vice-diretor do Serviço Federal de Cooperação Militar russo, Viatcheslav Dzirkaln, considerou muito boas as perspectivas de entrada para o mercado chinês do caça polivalente russo Su-35. Segundo acrescentou, o uso desse avião moderno poderá vir a lançar uma excelente base para o início da colaboração frutífera entre os dois países no domínio técnico-militar.

Pelo contrato russo-chines vigente, a Rússia se compromete a fornecer à China um lote de 24 caças Su-35S. O respectivo acordo resultou das conversações bilaterais difíceis que duraram vários anos. Inicialmente, estava prevista a venda de uma parcela de 48 caças do tipo, enquanto que a China insistia para que lhe fossem vendidos apenas alguns aviões do modelo.

Claro que Pequim manifestou interesse, sobretudo, pelos motores 117C sem perder de vista algumas modificações introduzidas em relação aos conhecidos caças Su-27. O exame do propulsor permitiria que a China tomasse uma decisão definitiva quanto à sua aquisição para seus aviões militares da 5ª geração. Algumas inovações teriam sido aplicadas em mais recentes modificações de aviões J-11B.

Como é evidente, a Rússia se mostrou interessada na venda de um lote considerável. As conversações culminaram com uma solução consensual: uma parcela de 24 aviões faz parte importante para a realização do programa de produção dos Su-35S. O Ministério de Defesa da Rússia fez uma encomenda para a compra centralizada de 48 caças do tipo. Assim sendo, um contrato com a China alargará o portfólio de encomendas em 150%.

Ao mesmo tempo, vários peritos russos não encaram com bons olhos a eventual exportação de 24 caças, receando que a China, pagando uma importância relativamente pequena por este lote, tenha acesso aos modernos aviões procedendo à produção de aeronaves semelhantes como foi o caso dos Su-27SK.

É óbvio que a produção de cópias implicaria numa série de dificuldades maiores em relação aos Su-27SK e Su-33 de uso naval. Na etapa det desintegração da URSS, o Su-27 era um dos principais caças em serviço com as forças aéreas soviéticas. Muitos regimentos aéreos ficaram no antigo espaço soviético. Por ali ficaram ainda oficinas de manutenção técnica com a respectiva documentação e especialistas. A Ucrânia teve acesso aos numerosos materiais e a um modelo do Su-33 que, em 2005, teria sido comprado pela China.

Na Rússia, os caças Su-27 foram postos em serviço em várias unidades da Força Aérea que, na década de 90 do século passado, nem sempre estava em condições de fazer a manutenção técnica. A maior parte de documentos necessários foi adquirida pela China nos marcos de um contrato de licenciamento para a sua produção em Shenyang.

Isto significa que, na altura em que a Rússia procurava fechar o acesso da China para as tecnologias de produção de alguns agregados do Su-27, não era difícil encontrar nos países da CEI tanto materiais, como especialistas e modelos para a realização de novas provas com estes equipamentos.

A exploração do Su-35, sem análogos no antigo espaço soviético, estará sob uma supervisão especial. Apesar da semelhança visível com o Su-27, os sistemas fundamentais do Su-35 e seus componentes são diferentes. Por isso, as tentativas de copiá-lo poderão levar muitos anos, sendo essa uma perspectiva inaceitável para a China.

Todavia, a experiência do uso deste avião sofisticado poderá marcar o início da colaboração frutífera. O primeiro lote de Su-27SK/UBK, vendido à China em 1992, também era composto de 26 caças que, contudo, passaram a assinalar uma nova época da cooperação militar russo-chinesa.

Fonte: Voz da Rússia

Iniciamos o ano de 2013, e eu gostaria de desejar um maravilhoso ano para nossos leitores e amigos. Aproveito para solicitar mais uma vez a ajuda de todos com as contribuições para o site, que ajudam muito nas despesas de hospedagem. Para contribuir, utilize as formas de pagamento online abaixo ou nos botões localizados na barra lateral. Quem quiser também poderá doar através de depósito na conta corrente: Banco do Brasil – Agência: 0181-3 – C/C: 12.742-6 – Favorecido: Fernando Valduga. Desde já meu muito obrigado!




Enhanced by Zemanta

Cavok nas redes sociais

62,527FãsCurtir
340Inscritos+1
6,535SeguidoresSeguir
2,505SeguidoresSeguir
10,510SeguidoresSeguir
2,780InscritosInscrever
Anúncios