Tags Post com a tag "U.S. Navy"

Tag: U.S. Navy

Boeing aumenta a taxa de produção do EA-18G Growler para U.S. Navy

1
Boeing EA-18G Growler
Boeing EA-18G Growler

A Boeing recebeu a aprovação Departamento de Defesa dos EUA (DoD) para aumentar a taxa de produção da aeronave Boeing EA-18G Growler no dia 23 de novembro. A unidade da Boeing em Saint Louis agora passa de Low Rate Initial Production para Full Rate Production, começando a fabricar cerca de 20 aeronaves EA-18G por ano.

O EA-18G atingiu a capacidade operacional inicial como planejado em setembro desse ano com o Esquadrão de Ataque Eletrônico VAQ-132 da U.S. Navy, baseado na Naval Air Station de Whidbey Island, Washington.

O design flexível do EA-18G permite que o caça de guerra execute uma série de missões nos teatros de operações, partindo desde o convés de voo do porta-aviões até pistas no solo. É a única plataforma embarcada que transporta uma ampla gama de equipamentos de guerra eletrônica, além de direcionamento para armas guiadas e capacidades de auto-defesa, todas capacidades derivadas do principal caça de combate em operação da marinha norte americana, o F/A-18E/F Block II Super Hornet. A nova aeronave Growler está substituindo a atual plataforma de guerra eletrônica da Marinha, o EA-6B Prowler, que está em serviço desde 1971. O Growler começou a operar na U.S. Navy em 2008.

A Boeing, atuando como integrador do sistemas de armas e principal contratado, lidera a equipe de produção do EA-18G Growler, a qual inclui também a Northrop Grumman, a Raytheon e a General Electric Aircraft Engines.

Fonte: Boeing

Anúncios

DOAÇÃO: A Marinha dos EUA procura por interessados no porta-aviões USS John F. Kennedy

0
USS John F. Kennedy
USS John F. Kennedy (os aviões não vem de brinde)

Se você tem espaço sobrando no seu jardim ou até mesmo dentro de casa, aproveite essa oportunidade e mande sua oferta para Marinha dos EUA. Pode ser que você ganhe um porta-aviões semi-novo. Você poderá até mesmo decolar com seu F-14 Tomcat particular usando as catapultas a vapor do USS JKF.

A U.S. Navy diz que está oferecendo o porta-aviões retirado de serviço USS John F. Kennedy, o qual tem um comprimento de 320 metros e pesa 82 mil toneladas, de graça para qualquer estado ou município norte-americano, ou qualquer empresa sem fins lucrativos que queira usar como museu ou memorial.

Quem tiver interesse deve preencher um formulário até 22 de janeiro de 2010 e provar que tem condições de “tomar conta” do porta-aviões, disse Lara Bollinger, um porta-voz da Marinha.

O USS John F. Kennedy, com 38 anos de serviço, foi o último porta-aviões com propulsão convencional construído para U.S. Navy. Após a decisão de retirar de serviço em 2006, ele fez sua última viagem para para visitar a cidade de Boston, em março de 2007.

Mais de 40 mil visitantes foram ver o navio e o conselho da cidade sugeriu que ele pudesse ficar ancorado em Boston e ser usado como museu e também como atração turística.

O navio, que fez 18 destacamentos e teve 30 comandantes durante sua história, está atualmente localizado na Filadélfia.

Interessados mandem seus formulários para Marinha dos EUA. Eu já estou arrumando um local, e enchendo a piscina para colocar ele dentro. Ruim vai ser a logística de transporte do ‘brinquedo’.

Os aviões não fazem parte do pacote.

Fonte: Boston.com

Primeiro voo do UCAS da U.S. Navy está previsto agora para 2010

0
Caça UCAV X-47B
Caça Northrop Grumman UCAS X-47B da U.S. Navy

O primeiro voo do X-47B ‘Unmanned Combat Air System Demonstrator’ da U.S. Navy deverá ocorrer apenas no segundo trimestre do ano fiscal de 2010, na Base Aérea de Edwards, na Califórnia. Os planos anteriores eram para ocorrer no final de 2009.

O escritório do programa UCAS-D da Naval Air Systems Command (PMA-268) e a indústria parceira Northrop Grumman continuarão os testes pré-voo da aeronave, para garantir que o sistema esteja 100% pronto para voar no início de 2010.

“Essa não é em qualquer sentido uma aeronave derivada,” disse o Capitão Martin Deppe, gerente do programa em Patuxent River, Maryland. Durante as recentes atividades de verificações do sistema X-47B, foram levantadas dúvidas quanto a propulsão acústica e sequência de acionamento dos motores que não atingiram os níveis requeridos de desempenho, necessitanto ajuda dos engenheiros para resolver os problemas, fazendo ajustes e efetuando testes adicionais, tanto no laboratório quanto na aeronave, antes de seguir em frente, de acordo com Deppe.

Adiando a data do primeiro voo, permitirá efetuar as modificações necessárias e então prosseguir com o primeiro voo, juntamente com a equipe da NAVAIR e da Northrop Grumman, enquanto os primeiros voos a bordo do porta-aviões permanecem previstos para 2012, diz Deppe.

Testes de taxiamento são umas das principais fases da operação pré-voo. Táxi em baixas velocidades são esperados para começar não mais tardar do que dezembro, de acordo com Deppe.

UCAS-D X-47B, apresentado ao público em dezembro de 2008, em Palmdale.
UCAS-D X-47B, apresentado ao público em dezembro de 2008, em Palmdale.

O X-47B será o primeiro avião não-tripulado a jato operado a bordo de um porta- aviões. É também a primeira totalmente nova aeronave de qualquer tipo a operar num convés de voo em mais de 30 anos.

O X-47B demonstrará as capacidades de voos de longo alcance e furtividade, de uma asa voadora não-tripulada de combate, que pode operar de porta-aviões e reabastecer no ar para poder permanecer voando em períodos de ultra-longa duração durante as missões.

Estabelecido em 2007, o programa UCAS-D tem a intenção de reduzir os riscos de investimentos e determinar os requerimentos para uma potencial sequência no programa de aquisições de aeronaves não-tripuladas.

Fonte: NAVAIR – Naval Air System Command

Os primeiros MQ-8B Fire Scout VTUAV de produção são entregues para U.S. Navy

0
MQ-8B Fire Scout
MQ-8B Fire Scout

A Northrop Grumman Corporation finalizou a entrega dos três primeiros Q-8B Fire Scout de produção para U.S. Navy, os quais completaram o primeiro ano da produção inicial do programa para o Veículo Aéreo Tático de Decolagem e Pouso Vertical – Vertical Takeoff and Landing Tactical Unmanned Air Vehicle (VTUAV).

6-firescout-mq-8bDois dos três Fire Scouts foram destacados a bordo do USS McInerney para ser usado de acordo com o cronograma operacional do destacamento e completar a avaliação do veículo no uso militar. Antes do corrente destacamento, os Fire Scouts já haviam sido embarcados no USS McInerney quatro vezes desde dezembro de 2008, completando 110 decolagens e pousos a partir do navio e 45 pousos com o harpão e a grade, acumulando mais de 47 horas de voo.

Os primeiros modelos começaram a ser fabricados em abril de 2006 com o primeiro voo do Fire Scout realizado em 18 de dezembro do mesmo ano.

Um raro acontecimento ocorre duas vezes a bordo do porta-aviões USS Eisenhower

0
Catrapo com um F/A-18 Super Hornet
Catrapo com um F/A-18 Super Hornet

O comandante do porta-aviões classe Nimitz, USS Dwight D. Eisenhower (CVN 69) e o chefe executivo do Strike Fighter Squadron (VFA) 143 se tornaram membros de um clube da elite após completarem com sucesso seu 1.000º pouso no porta-aviões, ou catrapo, no dia 18 de novembro.

O Capitão Dee L. Mewbourne e o Comandante Joe W. Barnes, ambos completaram seus históricos pousos com uma diferença mínima de minutos entre cada um, a bordo do Eisenhower, enquanto esse navegava pelo Oceano Atlântico durante o exercício militar Composite Training Unit Exercise (COMPTUEX).

Ambos os pilotos disseram que o crédito para este extraordinário feito veio através dos homens e mulheres que trabalham nos bastidores das operações dos porta-aviões durante todos esses anos.

“O foco das atenções deveria ser para essas pessoas que comprometem suas vidas para manter-nos seguros, e eu sou extremamente grato por isso,” disse Mewbourne. “Nós precisamos reconhecer o quanto é feito por trás das cenas.”

Barnes, que fez seu primeiro catrapo a bordo do USS Saratoga (CV 60) em 1991, passou o mesmo sentimento dizendo que estava muito prestigiado por fazer parte do grupo de marinheiros e fuzileiros que ajudam a manter as aeronaves voando em segurança por tantos anos.

“Colocando todas pessoas envolvidas numa operação de colocar um caça voando, são quase 5.000 pessoas, que formam uma equipe extraordinária,” disse Barnes.

A habilidade de pousar um caça de quase 23 toneladas, voando a mais de 120 nós, numa pista pequena em movimento e em apenas uma tentativa é um incrível feito; todavia, efetuar isso mais de mil vezes é algo para celebrar.

“Eu quase fiquei nervoso dessa vez,” disse Mewbourne com a mesma risada que ele havia dado no primeiro catrapo em 1984, a bordo do USS Nimitz (CVN 68). “Cada um dos pousos que eu fiz foram cheios de tensão.”

Mewbourne disse que estava muito agradecido por ter a oportunidade de poder ter feito o 1.000º catrapo a bordo do navio que ele tem orgulho de comandar e servir.

“E espero que os EUA possam ver o extraordinário trabalho que esse pessoal efetua todo dia,” disse ele. “Eles poderão ver que seu país está em boas mãos.”

Para muitos aviadores navais, atingir 1.000 pousos com ganchos, ou catrapos, marca uma importante evento nas suas carreiras, e somente uns poucos conseguem atingir isso. Para dois aviadores alcançar essa marca no mesmo dia, deixando apenas alguns minutos de diferença entre cada um, é extremamente raro.

“Eu nunca ouvi que isso tivesse ocorrido antes. Isso é o equivalente a dois jogadores de baseball atingirem a marca de 500 home runs no mesmo jogo, ou talvez dois golfistas acertartem o buraco na primeira tacada num mesmo torneio,” disse o Capitão Ted Williams, oficial executivo do porta-aviões Eisenhower.

Para pousar em um convés de vôo, um avião precisa de um gancho de cauda, que é exatamente o que a palavra sugere: um gancho preso à cauda do avião. O objetivo do piloto é pegar, com o gancho de cauda, um dos quatro cabos de travamento, cabos robustos entrelaçados com fios de aço de alta tensão, que faz com que a aeronave pare com apenas 325 pés de extensão.

Quando os aviadores sairam de suas aeronaves, eles compartilharam o momento especial com o pessoal do navio, que deram os parabéns pela marca alcançadam e depois foram recepcionados numa cerimônia com direito a torta especialmente preparada.

O esquadrão “Pukin’ Dogs” do VFA 143 está destacada no porta-aviões nuclear USS Eisenhower, na Carrier Air Wing (CVW) 7.

O Eisenhower participa da COMPTUEX, que está sendo realizada na costa leste dos EUA, entre os dias 03 e 24 de novembro.

Fonte: U.S. Navy

Cavok nas redes sociais

61,607FãsCurtir
340Inscritos+1
6,256SeguidoresSeguir
10,510SeguidoresSeguir
2,300InscritosInscrever
Anúncios