A taxa de disponibilidade dos caças F-35 subiu significativamente. (Imagem ilustrativa)

Após anos de dificuldades, o programa F-35 aumentou significativamente suas taxas de disponibilidade de missão de 55% em outubro de 2018 para 73% em setembro de 2019, disse Ellen Lord, chefe da aquisição do Pentágono, na terça-feira.

As taxas de disponibilidade foram reveladas durante uma coletiva de imprensa no Pentágono para anunciar a finalização de um contrato para a aquisição de 478 caças F-35 nos lotes 12, 13 e 14 de produção inicial de baixa taxa por US$ 34 bilhões, que colocou o preço por unidade do F-35A abaixo dos US$ 80 milhões.

Embora a nova atual taxa de disponibilidade não corresponda ao mínimo de 80% estabelecido pelo ex-Secretário de Defesa Jim Mattis, certamente indica que a Lockheed Martin melhorou substancialmente seu gerenciamento da cadeia de fornecimento de peças de reposição.

Apesar da grande melhoria, a taxa de disponibilidade atual ainda não atinge os 80% requeridos. (Imagem ilustrativa)

Entretanto, canopies, tubos hidráulicos de combustível de motor e lentes de ponta de asa são as partes específicas que ainda causam problemas para o programa, disse Lord.

De acordo com o Tenente-General Eric T. Fick, chefe do programa F-35, algumas unidades desdobradas do caça tiveram uma taxa disponibilidade de missão parcial e completa acima de 80% e até por volta dos 90%.


FONTE: Breaking Defense – Edição: Cavok

Anúncios

1 COMENTÁRIO

  1. De novo, parece que depois da mudança na administração, o programa entrou nos eixos. A CNN deve dizer que é coincidência.

Comments are closed.