O míssil de cruzeiro SOM-J será usado em jatos de combate na Turquia e também será oferecido para clientes do F-35.

Um míssil de cruzeiro ar-superfície desenvolvido para o caça F-35 poderá ser usado com aviões de combate e os UAVs de ataque fabricados na Turquia, além de ser oferecido aos países que fazem parte do programa F-35.

O ministro da Indústria e Tecnologia da Turquia, Mustafa Varank, disse no sábado que o míssil de cruzeiro SOM-J, desenvolvido conjuntamente pelos EUA e Turquia, será implementado em ativos aéreos locais após a saída de Ancara do programa F-35.

Falando em uma coletiva de imprensa em Antalya, ele disse: “Se os países do programa F-35 quiserem comprar esse tipo de míssil de cruzeiro, podemos facilmente vender esses mísseis, mesmo que estejamos fora do programa”.

O SOM-J é um míssil de cruzeiro de médio alcance, furtivo e preciso. É projetado para uso contra a guerra anti-superfície de alto valor (ASuW) e alvos terrestres incluindo mísseis superfície-ar, aeronaves expostas, ativos estratégicos, centros de comando e controle e embarcações navais.

O míssil de cruzeiro SOM-J produzido pela Roketsan na Turquia também pode ser integrado nos UAVs Ak?nc? produzidos pela principal fabricante de sistemas aéreos não tripulados, a Baykar Makina, disse Varank, acrescentando que o ápice do projeto UAV seria produzir aeronaves de combate não tripuladas.

Apelidado de “o peixe voador”, o drone Ak?nc?, de 5,5 toneladas, deverá iniciar os testes em breve. O drone armado com dois motores será equipado com um sistema de comunicação por satélite desenvolvidos internamente, um suporte eletrônico, um radar aéreo multiuso, um radar de abertura sintética e um radar meteorológico. A plataforma operará com várias configurações de munição.

O SOM-J equipado em um compartimento de armas do F-35.

O sistema Ak?nc? pode atingir uma altitude de 40.000 pés e tem a capacidade de voar por 24 horas seguidas. Tem capacidade para uma carga útil de até 350 kg.

“Este é o futuro dos UAVs. Acredito que o Ak?nc? terá um enorme efeito multiplicador em nossa indústria de defesa”, disse Varank.

A Aeronave Nacional de Combate TF-X (MMU) está sendo desenvolvida pela Turkish Aerospace Industries (TAI), para substituir as aeronaves F-16, que estão no inventário do Comando das Forças Aéreas Turcas e serão gradualmente desativadas a partir da década de 2030.

O jato está dentro do cronograma para fazer seu voo inaugural em 2025. O jato de quinta geração tem características semelhantes aos jatos F-35 da Lockheed Martin. A aeronave possui novos recursos de geração, incluindo baixa visibilidade, alta manobrabilidade, maior consciência situacional e fusão de sensores.

No mês passado, Washington anunciou que tiraria a Turquia do programa de caça F-35 por causa da compra da S-400 por Ancara. A retirada total da Turquia do programa JSF deve estar concluída até o final de março de 2020.

Anúncios

1 COMENTÁRIO

Comments are closed.