Aeronave A-10C Thunderbolt II durante demonstração no AirVenture 2017. (Foto: Fernando Valduga / Cavok)

Enquanto os membros da Base Aérea de Davis-Monthan mantém a missão de sustentar o poder aéreo de ataque, um seleto grupo de aviadores da base se prepara para uma missão adicional: demonstrar as capacidades do A-10C Thunderbolt II. A equipe de demonstração A-10C Thunderbolt II realizará demonstrações pela primeira vez em sete anos, na temporada de apresentações aéreas de 2018.

O A-10 será uma das três equipes de demonstração aérea com aeronave única junto ao Comando de Combate Aéreo (ACC) da USAF.

“É empolgante ser selecionado como parte da equipe para trazer de volta a demonstração do A-10”, disse o Sargento Mestre Derek Allen, superintendente da equipe de demonstração A-10C Thunderbolt II. “Estamos todos entusiasmados por voltar, não só para mostrar as capacidades da A-10, mas também o profissionalismo de todos os homens e mulheres do Comando de Combate Aéreo”.

A equipe é composta por um piloto, um superintendente, um chefe não-comissionado, três chefes de equipe, um especialista de sistemas de aviônica, especialista em sistemas de propulsão aeroespacial, especialista em sistemas elétricos e ambientais e um especialista em relações públicas.

O piloto da equipe da temporada é o capitão Cody Wilton. Wilton é um oficial de alistamento anterior com mais de 1.300 horas voando no A-10 e tem 17 anos de serviço ativo.

“Ser selecionado para representar os melhores pilotos de ataque e os mantenedores da Força Aérea é uma oportunidade única e um privilégio”, disse Wilton.

Wilton está passando por treinamento extensivo para ser certificado como o piloto da equipe A-10 Demo. Este treinamento inclui 17 surtidas para treinamento da demonstração, com quatro voos de certificação exigidos e três voos de treinamento fora da base.

“O programa de atualização do piloto de demonstração é uma das atualizações mais desafiadoras em que participei”, disse Wilton. “As manobras não são as manobras típicas voltadas para uma missão de treinamento normal, e fazê-las consistentemente a uma altitude tão baixa exige muita prática e uma revisão pós-voo”.

Ele receberá sua certificação final do general Mike Holmes, comandante do ACC, durante o curso de treinamento do Heritage Flight na Base Aérea de Davis-Monthan, de 28 de fevereiro a 4 de março. Após a conclusão do curso, Wilton será certificado para voar com aeronaves da Segunda Guerra Mundial e da Era da Guerra da Coreia.

o A-10 Demo Team originalmente era constituído por dois esquadrões, do leste e oeste, antes que ambos fossem desativados em 2011. O A-10 voou em demonstrações de formações de voo em 2012 e 2017, antes de ser reativado como uma demonstração de aeronave única para 2018.

A equipe de demonstração do A-10C Thunderbolt II está programada para voar em 20 shows aéreos em todo os EUA, Canadá e Coreia, com o primeiro show da temporada na Base Aérea de Luke, Arizona, nos dias 17 e 18 de março.

“Como membros da 354ª Unidade de Manutenção de Aeronaves, vamos mostrar a missão de ataque Bulldog a todos que vão aos nossos shows”, disse Allen. “Você pode esperar para ver e conhecer a melhor equipe de demonstração de aeronave única que a Força Aérea dos EUA tem para oferecer. Orgulho, profissionalismo e excelência é o que trazemos conosco onde quer que nós vamos”.

A equipe de demonstração A-10 irá destacar as capacidades únicas da aeronave, como manobras de voo de ataque, manobrabilidade em velocidade baixa e alta, e decolagens e pousos curtos, que tornam a A-10 um primeiro recurso de suporte aéreo aproximado.

Calendário de Apresentações do A-10 Demo Team:

10 a 11 de março – Luke Days – Luke AFB, AZ

7 a 8 de abril – Heart of Texas Air Show – Waco, TX
14-15 de abril – Tuscaloosa Regional Air Show – Tuscaloosa, AL
21 de abril – Thunder Over Louisville – Louisville, KY

5-6 de maio – Planes of Fame Air Show – Chino, CA
12-13 de maio – MacDill AFB Air Fest – MacDill AFB, FL
19-20 de maio – Anderson Regional Air Show – Anderson, SC
26-28 de maio – Salute to Veterans Celebration – Columbia, MO

2-3 de junho – Gunfighter Skies – Mountain Home AFB, ID
16-17 de junho – Wings Over Northern Michigan – Gaylord, MI
23-24 de junho – Binghamton Air Show – Binghamton, NY
30 de junho a 4 de julho – Battle Creek Field of Flight Air Show – Battle Creek, MI

3 de julho – Dubuque Jaycees Radio Dubuque Air Show – Dubuque, IA
28 a 29 de julho – Tri-City Water Follies – Kennewick, WA

10 a 12 de agosto – Abbotsford International Air Show – Abbotsford, BC

15 a 16 de setembro – CAF High Sky Wing Air Show – Midland, TX
22-23 de setembro – Osan Air Power Days – Osan AB, Coreia do Sul
29 a 30 de setembro – Oregon International Air Show – Hillsboro, OR

6-7 de outubro – Maryland Fleet Week and Air Show – Baltimore, MD
13-14 de outubro – Wings Over North Georgia – Roma, GA

Anúncios

3 COMENTÁRIOS

  1. Aeronave magnífica, cujo histórico fala por si. Extremamente robusta, pode operar desdobrada em campos de pouso com pouca ou nenhuma infraestrutura (algo que demonstrou no Iraque operando de bases avançadas e também em frequentes exercícios no Alasca, onde opera em trechos de estrada cobertos por neve) e apresenta uma incrível resistência a danos de combate (ao contrário do Su-25, cuja posição dos motores muito próximos um do outro provocou inúmeras perdas no Afeganistão). Segundo a USAF, e contrariando seus próprios planos, agora não terá mais uma data de retirada de serviço.

    Ainda assim, assistimos algumas pessoas escrevendo bobagens sobre o aparelho. Um veio aqui afirmar que o projeto era "capenga". Já no notório PlanoBarril, também conhecido como "blog do Konner", um forista que costuma temperar suas boçalidades com citações de um tio imaginário veio dizer que o A-10 "não teria se mostrado tão eficiente assim na Guerra do Golfo"…..

    • Vitor, o Su-25 é resistente mas não como o A-10. O lance da proximidade dos motores provocou perdas no Afeganistão e forçou os soviéticos a colocarem uma parede corta-fogo para mitigar o problema

Comments are closed.