Mirage F1 da Draken decola para se primeiro voo no dia 12 de novembro.

A Draken International concluiu com sucesso o voo inaugural do seu primeiro Mirage F1 regenerado, no dia 12 de novembro, no Aeroporto Internacional de Lakeland Linder, em Lakeland, Flórida.

O F1 supersônico, equipado com radar, é um dos 24 aviões de caça que foram adquiridos da Força Aérea da Espanha e estão sendo regenerados pela Draken com auxílio da sul africana Paramount Aerospace Systems (uma subsidiária do Paramount Group).

A antiga frota de caças F1 ex-Força Aérea Espanhola logo se juntará aos 11 jatos A-4 Skyhawks e aos 18 L-159 “Honey Badgers” da Draken que atualmente apoiam a USAF na Base Aérea de Nellis, em Nevada.

“Este voo inaugural dos nossos Mirage F1s é apenas o começo”, afirmou Sean Gustafson, vice-presidente da Draken International. “A Draken está totalmente comprometida com o avanço do setor e a prestação de um serviço que fornece replicação de ameaças de forma segura, credível e realista”.

Com a aquisição dos 24 Mirage F1s e 12 Denel Cheetahs no segundo trimestre de 2018, a Draken espera operar todas as 36 aeronaves de caça avançadas em contratos com o Departamento de Defesa até 2020. Com o recente prêmio do contrato de US$ 6,4 bilhões da Força Aérea de Combate da USAF, a Draken continuará crescendo em um esforço para fornecer soluções abrangentes que aprimorem o treinamento de prontidão de combate dos militares dos EUA.

Anúncios

2 COMENTÁRIOS

  1. Contraste, uma Empresa Privada tem mais Aeronaves Ex-militares do que Certos Paises, Exemplo a Argentina, Bolivia, Uruguai etc.

Comments are closed.