A Força Aérea indiana (Indian Air Force – IAF) continua totalmente convencida de que o comandante Abhinandan Varthaman, que foi condecorado no Dia da Independência da Índia, abateu um F-16 paquistanês antes de ser abatido enquanto pilotava seu MiG-21 durante o conflito aéreo em fevereiro de 2019.

Apesar da imensa superioridade numérica e tecnológica do inimigo, o comandante de ala Varthaman começou a envolver corajosamente o pacote de aeronaves inimigas com total desconsideração de sua segurança pessoal“, diz a citação para a Vir Chakra (medalha instituída em 1950 para atos de bravura – NT).

Os ataques aéreos indianos aconteceram antes do amanhecer contra as instalações de Jaish-e-Mohammed em Balakot, no dia 26 de fevereiro de 2019.

No dia seguinte, o Paquistão realizou uma maciça retaliação, enviando pacotes de caças F-16 e JF-17, aeronaves essas de Quarta geração. Os caças da Força Aérea do Paquistão estavam armados com mísseis ar-ar fora do alcance visual (beyond visual range – BVR) e avançadas armas ar-solo de alto calibre.

Comandante de Ala Aérea Abhinandan Varthaman

O comandante Varthaman estava entre os pilotos de caça que foram enviados da base aére de Srinagar para interceptar os jatos hostis. “Exibindo excepcional perspicácia de combate aéreo e conhecimento das táticas do inimigo, o comandante de ala Varthaman examinou o espaço aéreo de baixa altitude com seu radar de interceptação e pegou uma aeronave inimiga que estava voando baixo para emboscar os interceptadores indianos“, diz a citação.

O comandante Vardhaman alertou os outros pilotos da formação sobre essa ameaça surpresa. Ele então consolidou a resposta, reunindo seu ala em uma formação ofensiva contra a aeronave hostil paquistanesa que lançava suas armas contra posições do Exército indiano”, diz o documento.

Essa manobra audaciosa e agressiva forçou o avião inimigo ao caos tático. Depois disso, todas as aeronaves inimigas retrocederam, incluindo as aeronaves do pacote que chegava para lançar suas armas ar-terra“, acrescenta.

O comandante Varthaman, em seu MiG-21, perseguiu um avião de caça/bombardeiro inimigo em retirada e, na batalha aérea que se seguiu, abateu o F-16 lançando um míssil ar-ar“, diz o documento.

Mas no meio do tumulto, um dos aviões inimigos disparou vários mísseis BVR avançados, um dos quais atingiu seu MiG-21, forçando-o a ejetar sobre território inimigo.

Apesar de ter sido capturado pelo inimigo, ele continuou demonstrando uma determinação excepcional ao lidar com o adversário de maneira estoica, corajosa e digna até ser repatriado em 1.º de março”, diz a citação.

Suas ações elevaram o moral das forças armadas em geral e da IAF em particular. Ele demonstrou coragem conspícua, demonstrou galanteria diante do inimigo enquanto desconsiderava a segurança pessoal e demonstrava excepcional senso de dever”, acrescenta.


FONTE: The Economic Times


NOTA DO EDITOR: Mas mostrar os destroços do F-16 da PAF, aí não…


NOTA DO EDITOR²: “conspícua…galanteria…”


NOTA DO EDITOR³: Os únicos destroços que a IAF apresentou foi de um helicóptero Mi-17 indiano derrubado pelos próprios indianos…

Anúncios

8 COMENTÁRIOS

  1. Ué… a mídia toda informou que isso aconteceu… Eu mesmo estava convencido de que o MIG-21 teria abatido o F-16…

  2. A prova do abate é esta foto da materia!!! :):):)

    Mas bem que eu queria esse patch do AMRAAM Dodgers para a minha coleçao.

  3. Vamos ao fatos: a primeira baixa de toda guerra é a verdade. Não temos capacidade de discernir quem o faz, mas claramente um dos lados mentiu!

Comments are closed.