A companhia aérea irlandesa Ryanair continua a voar regularmente com seus aviões, mas sem passageiros. Os aviões vazios decolam, fazem um voo ao redor do aeroporto e aterrissam novamente.

O chamado “voo fantasma” ocorre uma vez a cada quatro dias, com quase todas as aeronaves da frota Boeing 737 da companhia aérea.

Rotas dos voos realizados recentemente por jatos 737-800s da Ryanair. (Foto: Flightradar24)

Se uma aeronave não voar por um determinado período de tempo, ela deve ser verificada antes de poder decolar novamente. Devido a essas verificações, a aeronave não ficará disponível por um período mais longo. Além disso, as companhias aéreas devem arcar com os custos dessas verificações.

A Ryanair parece tentar evitar isso fazendo voos curtos nos aeroportos.

Como a maioria dos países da União Europeia impôs restrições de voos ou outras proibições, mais de 90% dos aviões da Ryanair estão sem realizar voos comerciais. As restrições devem permanecer pelo menos até o dia 15 de abril.

Atualmente a Ryanair opera uma frota de 451 aeronaves 737-800s.


Com informações do SimpleFlying.

Anúncios